Espetáculo que conta história de Cuiabá será encenado no Ginásio Verdinho

No dia 1º de dezembro haverá apresentações especiais com a Orquestra da UFMT e Flor Ribeirinha

O espetáculo Cuiabá 300, que homenageia tricentenário da Capital, será encenado para a população da Grande Morada da Serra, nos dias 29 de novembro e 1º de dezembro, às 20 horas, no Ginásio Verdinho.

A entrada é gratuita e, no domingo, haverá também apresentações com a Orquestra Sinfônica da UFMT e grupo Flor Ribeirinha.

O espetáculo dura em média 1 horas e conta com elenco de 135 atores, divididos em 11 cenas. Entre elas, a histórica fundação de Cuiabá, a conhecida Rusga, o triste episódio em que a varíola arrasa a Capital.

Também, os famosos personagens: Jejé, Antonieta e a 1ª emissora de TV. Tudo, até a comemoração dos 300 anos de Cuiabá.

A peça é resultado de uma pesquisa realizada pelo historiador João Carlos Ferreira e engloba um contexto histórico e social importante para entendermos a Cuiabá atual.

Ela percorre os diversos períodos da história do pequeno vilarejo, pertencente à Capitania de São Paulo e que, após a visita do capitão-general governador da Capitania, Rodrigo César de Menezes (que chegou à região como representante do Reino de Portugal), foi elevada à categoria de Vila Real e depois à cidade de Cuiabá.

30 anos de pesquisa

Segundo o historiador, a peça Cuiabá 300 é o resultado de 30 anos de trabalho dedicados ao conhecimento sobre a história de Mato Grosso e, especialmente, de sua Capital.

“Ao longo dos tempos, fui acumulando informações e dirimindo dúvidas sobre fatos e feitos históricos de homens e mulheres que ‘fizeram’ esse Estado. As histórias individuais e coletivas, sintetizadas, resultaram nesse trabalho que é encenado, de forma espetacular, pelo grupo Cena Onze”, discorre.

O diretor-geral do espetáculo Flávio Ferreira enfatiza que não se trata apenas de um projeto de entretenimento, mas de cunho social.

“Incluímos no elenco pessoas em situação de vulnerabilidade social e de extrema pobreza”.

Entre o público vulnerável selecionado para participar do evento estão inseridos recuperandos do sistema prisional, indígenas da etnia Xavante, adolescentes do sistema socioeducativo (Pomeri), pessoas que estão em Casas Lares e trabalhadores do aterro sanitário.

Cuiabá 300 anos é realizada com patrocínio da Energisa, viabilizado por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, a Lei Rouanet.

O espetáculo integra a programação do Festival Viva 300 anos, que já trouxe o grupo mineiro de dança “Corpo” gratuitamente em junho deste ano e é realizado pela empresa em comemoração ao terceiro centenário da Capital de Mato Grosso.

(Com Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPeixe com cara humana não é Photoshop nem Deepfake; entenda
Próximo artigoProcurando o que assistir? Listamos os 5 melhores filmes infantis dos anos 2000

O LIVRE ADS