“É necessário ter um cuidado a mais com uma vacina chinesa”, diz van Hattem em Cuiabá

O deputado reforçou que é necessário tomar cuidado com medicamentos que venham de países com pouca democracia

(Foto: site Partido Novo)

O deputado federal Marcel Van Hattem (Novo) comentou nesta quinta-feira (22), em Cuiabá, a decisão do presidente Jair Bolsonaro sobre a vacina chinesa contra a covid-19.

Para o deputado, é necessário redobrar os cuidados de um medicamento que tenha vindo de um país que adota um sistema comunista ditatorial.

O presidente comunicou na última quarta-feira que o Ministério da Saúde não vai adquirir a vacina contra a covid-19 que está sendo produzida na China.

Em entrevista exclusiva ao LIVRE, Marcel disse acreditar que a escolha sobre qual vacina comprar deve ser feita por requisitos técnicos. O deputado ainda reforçou que é necessário cautela na hora de comprar um medicamento de origem chinesa.

“A decisão precisa ser baseada em critérios técnicos. Precisamos ver as vacinas que foram produzidas mundialmente por instituições respeitadas. É claro que é necessário ter um cuidado a mais com medicamentos que vêm de países como a china, que é uma ditadura, é um país mais fechado”, explicou o deputado.

Até o momento, a vacina chinesa conhecida como CoronaVac vem sendo testada pelo Instituto Butantan, de São Paulo, e 35% das “cobaias” humanas apresentaram algum efeito colateral depois de tomar a vacina.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorVacina obrigatória? MT vai seguir orientação do Ministério da Saúde no caso da covid-19
Próximo artigoIndeferimento “elege” dois