Cuiabanos planejam consumir mais no segundo semestre, diz CNC

Intenção de comprar mais cresceu 14% em julho em comparação com o período do pico da pandemia, no ano passado

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

Cuiabanos estão mais otimistas com as finanças para aumentar o consumo no segundo semestre. A Intenção de Consumo das Famílias (ICF), medida pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), mostra que o índice fechou julho na casa 67 pontos, em uma escala que chega a 100 pontos, no cenário mais otimista. 

A pontuação é 14,9% maior que registrada em julho do ano passado, quando atravessávamos um pico da pandemia do novo coronavírus. Conforme a pesquisa, o maior otimismo apareceu entre as famílias com renda abaixo e acima de 10 salários mínimos (cerca de R$ 10 mil). 

A pesquisa aponta ainda que os números se encontram abaixo de 100 pontos por alguma insatisfação em termos de emprego, renda e capacidade de consumo – 11,9% dos entrevistados se declararam desempregados. 

“Os índices positivos para aqueles que ganham menos são os que mais têm ajudado a puxar a intenção de consumo para cima, em especial o de bens duráveis, como carros, televisores, geladeiras e outros”, disse o presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo em Mato Grosso (Fecomércio-MT), José Wenceslau Junior. 

O  Instituto de Pesquisa Fecomércio (IPF-MT) disse que todos os indicadores apontam para uma elevação do consumo para os próximos meses. A pesquisa serve de baliza, que além da tendência para consumo a curto e médio prazo, mostra recuperação da economia local. 

(Com Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorSTJ nega liberdade a traficante e homicida de MT
Próximo artigoJustiça de MT nega vínculo empregatício de motoboy com Ifood