Cuiabá terá novo polo da Unemat com três cursos

Unidade vai funcionar no Bairro Planalto; aulas devem iniciar em setembro

Governador Mauro Mendes anuncia criação de polo da Unemat em Cuiabá - Foto por: Secom-MT

O governador Mauro Mendes anunciou nessa terça -feira (12) um novo polo da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) em Cuiabá, com três cursos.

Participaram do ato o deputado estadual Wilson Santos, os secretários de Estado Mauro Carvalho (Casa Civil), Rogério Gallo (Fazenda) e Marcelo de Oliveira (Infraestrutura), e o reitor da Unemat, Rodrigo Zanin.

Mauro Mendes relatou que os cursos serão ofertados na Escola Técnica Estadual (ETE) de Cuiabá, que está sendo finalizada no Bairro Planalto.

“Vamos compartilhar esse espaço com a Unemat. Inicialmente teremos os cursos de engenharia de produção e dois cursos de tecnólogo, na área de inovação e de gestão pública. Cuiabá vai ter cursos da Unemat para ajudar na formação dos profissionais aqui da Baixada Cuiabana”, reforçou.

O deputado Wilson Santos destacou a importância da decisão do governador.

“Hoje é um dia histórico para a formação universitária de Cuiabá. Conseguimos implantar os cursos no polo da Unemat na Capital junto ao governador Mauro Mendes”, declarou.

De acordo com o reitor da Unemat, Rodrigo Zanin, a previsão é que as aulas iniciem em setembro

“Nosso foco agora é fazer o processo seletivo ainda no mês de julho e agosto para que as aulas possam iniciar em setembro. Essas primeiras turmas contemplam 50 alunos para a engenharia de produção e 100 para cada curso de tecnólogo.

A Unemat está presente em Cuiabá com o curso de Teatro, com a Educação à Distância, e com uma pós-graduação. Então a gente consolida a presença da Unemat em Cuiabá com esses três novos cursos” ressaltou.

(Da Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMendes diz que flexibilidade em licenças ambientais é “derrota da burocracia burra”
Próximo artigoQueiroga quer vacinar até 2,4 milhões por dia