Coronavírus: polícia interrompe festa de santo com 150 pessoas

Ao longo do domingo, policias do 2º Comando Regional da PM fizeram ações para dispersar aglomerações de pessoas

Em desobediência às determinações dos governos Estadual e Municipal, um grupo de 150 pessoas se reuniu nesse domingo (22) para fazer uma festa de santo, em Nossa Senhora do Livramento (45 km de Cuiabá).

A Polícia Militar precisou intervir e, com diálogo, convencer os festeiros de que essa atitude colocava em risco a tentativa de controlar o avanço do coronavírus.

O caso aconteceu na Comunidade Tatu. Policiais tiveram que convencer as pessoas a voltar para casa, evitando qualquer tipo de aglomeração.

A festa de santo ainda estava no início quando eles chegaram.

Os militares que participaram da ação estavam todos com máscaras e luvas.

Outras ações

Essa, porém, não foi a única ação dos policiais do 2º Comando Regional da Polícia Militar nesse domingo (22) em combate à aglomeração de pessoas.

Mais tarde, eles precisaram agir em um bar na Comunidade de Ribeirão, também em Nossa Senhora do Libramento, onde várias pessoas estavam reunidas.

Eles orientaram tanto os frequentadores, quanto o proprietário do local e o bar foi fechado.

Já em Acorizal (70 km de Cuiabá), a Comunidade Xavier, o centro e a Cohab Vô Jeová receberam uma ação preventiva, em parceria com a Vigilância Sanitária.

Enquanto os policiais checavam e orientavam estabelecimentos que ainda estivam abertos, um som saia da viatura em alto falante com a mensagem:

“Atenção cidadão, aqui é a Polícia Militar de Mato Grosso. Estamos preocupados com a sua saúde e da sua família, volte para sua casa e lá permaneça. Estamos cuidando da sua segurança. Faça a sua parte!”.

Em Nobres (120 km de Cuiabá), os bairros visitados nesse domingo, com as viaturas divulgando a mesma mensagem em alto falante, foram o Serragem, Jardim Glória, Aeroporto, Jardim Petrópolis, Cohab Dauri Riva, Cohab Por do Sol e Marzagão.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

1 COMENTÁRIO

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCrise econômica: saiba como salvar sua empresa do coronavírus
Próximo artigoPrefeito voltará à Justiça

O LIVRE ADS