Censo 2021: IBGE abre 204 mil vagas de trabalho temporário

O salários variam de R$ 1,7 mil a R$ 2,1 mil e também por produtividade. As inscrições começam nesta sexta-feira (19)

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

O IBGE publicou nesta quinta-feira (18) dois editais para contratar temporariamente 204.307 pessoas para trabalhar na organização e na coleta do Censo Demográfico 2021. São oferecidas 181.898 vagas para recenseador16.959 para agente censitário supervisor (ACS) e 5.450 para agente censitário municipal (ACM) em 5.297 municípios do país.

Os quadros de distribuição das vagas estão disponíveis para consulta no site do Cebraspe, empresa organizadora dos processos seletivos.

As inscrições para ACM e ACS começam nesta sexta-feira (19) e vão até 15 de março. Já para recenseador, as inscrições serão realizadas de 23 de fevereiro a 19 de março.

Para concorrer à função de recenseador, o candidato deve ter nível fundamental completo. Já para ser ACM ou ACS, é preciso ter concluído o ensino médio.

O valor da taxa de inscrição também muda de acordo com o cargo: R$ 39,49 para ACM e ACS, e R$ 25,77 para recenseador.  

As vagas são temporárias e os contratos terão duração de três meses para a função de recenseador e de cinco meses para ACM e ACS, mas podem ser renovados de acordo com as necessidades do IBGE.

Recenseadores

Os recenseadores – aqueles profissionais que visitarão todos os domicílios do país, entrevistando seus moradores – serão remunerados por produtividade, de acordo com a quantidade de residências visitadas e pessoas recenseadas.

No hotsite do Censo 2021 haverá um simulador em que os interessados nesse trabalho  poderão estimar a remuneração a ser obtida, com base nos valores pagos por setor censitário nas diferentes localidades do país.

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

A jornada de trabalho recomendável para os recenseadores é de, no mínimo, 25 horas semanais.

As vagas estão distribuídas entre 5.297 municípios de todos os Estados do país. Nos municípios maiores e em áreas remotas, elas podem ser divididas por bairros, favelas, localidades de difícil acesso, aldeias indígenas ou comunidades quilombolas, por exemplo.

Por isso, o ideal é que os recenseadores sejam moradores das próprias localidades onde vão trabalhar, para economia de custos com deslocamentos e maior produtividade nas visitas domiciliares.

Agentes censitários

Já o salário para a vaga de ACS o salário é de R$ 1,7 mil, enquanto que para ACM é de R$ 2,1 mil. 

O ACM (agente censitário municipal) será o responsável pela coordenação da coleta do Censo 2021 naquela cidade. Já o ACS (agente censitário supervisor) é quem supervisiona as equipes de recenseadores.

São oferecidas 5.450 vagas para ACM e 16.959 vagas para ACS. Essas duas funções estão no mesmo processo seletivo.

Os mais bem colocados em cada município ocuparão a vaga de ACM. Em ambos os casos, a jornada é de 40 horas semanais, sendo oito horas diárias.

Além do salário, essas duas funções contam com auxílio-alimentação, auxílio-transporte, auxílio pré-escola, férias e 13º salário proporcionais, de acordo com a legislação em vigor e conforme o estabelecido no edital.

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

As provas

As provas serão realizadas em todos os municípios onde houver vagas. Elas serão aplicadas no dia 18 de abril para ACM e ACS, e no dia 25 de abril para recenseadores.

Essa diferença de datas permite ao candidato participar dos dois processos seletivos. 

Os candidatos a ACM e ACS farão prova objetiva de caráter eliminatório e classificatório, com 10 questões de Língua Portuguesa, 10 questões de Raciocínio Lógico Quantitativo, 5 questões de Ética no Serviço Público, 15 questões de Noções de Administração / Situações Gerenciais e 20 questões de Conhecimentos Técnicos.

O conteúdo programático está disponível no edital.

Já os candidatos a recenseador farão prova objetiva, de caráter eliminatório e classificatório, com 10 questões de Língua Portuguesa, 10 questões de Matemática, 5 questões sobre Ética no Serviço Público e 25 questões de Conhecimentos Técnicos.

O conteúdo também está no edital.

O resultado final está previsto para 27 de maio.

No caso dos recenseadores, além da prova, eles receberão treinamento presencial e à distância, de caráter eliminatório e classificatório. Ele terá duração de cinco dias e carga horária de oito horas diárias.

Para a parte presencial, serão adotados protocolos sanitários contra a covid-19.

Os candidatos que tiverem no mínimo 80% de frequência no treinamento farão jus a uma ajuda de custo. As contratações ocorrem logo em seguida. O trabalho de campo do Censo 2021 começa em agosto.

(Com Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorAumento dos custos de produção e tranporte irão alavancar o preço dos defensivos
Próximo artigoMPF se manifesta pela volta de conselheiros ao TCE de MT