“Auxílio não pode ser eterno”, diz Bolsonaro

Governo estuda prorrogar o pagamento por mais uns meses, mas presidente teme o endividamento do país

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

Na tarde desta quinta-feira (11), o presidente Jair Bolsonaro voltou a afirmar que o auxílio emergencial – pago a famílias em forma de socorro diante da crise causada pela pandemia – não pode ser eterno.

A manifestação ocorreu durante a entregar de títulos de terra no interior do Maranhão.

De acordo com o presidente, o auxílio emergencial pode ser mantido por mais alguns meses, entretanto, o benefício não pode ser estender indefinidamente, devido ao endividamento do país.

No momento, nossa equipe, juntamente com parlamentares, estuda a extensão por mais alguns meses do auxílio emergencial. Não pode ser eterno, porque representa um endividamento muito grande e ninguém aqui quer um país quebrado. O povo quer é trabalho”, disse o presidente.

O benefício do auxílio emergencial começou a ser pago em abril.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorGovernador do RS acusa Doria de ter sido “oportunista” com Bolsonaro
Próximo artigoTJMT condena ex-servidora da Sefaz que deu prejuízo de R$ 2,6 milhões