Assassino é condenado a 17 anos de prisão por feminicídio em Juína

Edimar Bugari matou a cunhada a pauladas

Foto: Divulgação

O Tribunal do Júri de Juína (a 735 km de Cuiabá) condenou Edimar Mendes Bugari, em sessão realizada na quinta-feira (8), por feminicídio e ocultação do cadáver da cunhada.

A pena definitiva do réu foi arbitrada em 17 anos de reclusão e 10 dias-multa, em regime inicialmente fechado, sem direito a recorrer em liberdade, uma vez que esteve preso durante todo o trâmite processual.

Conforme a denúncia do Ministério Público, Edimar Bugari matou Ana Paula Bugari Gonçalves a pauladas, na manhã de 29 de junho de 2019, na zona rural de Juína.

O condenado agiu com “nítida intenção homicida, com meio cruel e contra mulher por razões da condição de sexo feminino”, desferindo golpes na cabeça da vítima.

Ciente de que a cunhada se deslocaria à zona urbana na manhã do crime e conhecedor do trajeto a ser percorrido por ela, Edimar Bugari cruelmente atacou Ana Paula.

Após o crime, o assassino ocultou o cadáver da vítima visando não ser responsabilizado pelo homicídio.

(Da Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCom avanço do Distritão, DEM e MDB miram filiação de deputados em MT
Próximo artigoPM prende pai e filho suspeitos de estarem envolvidos em homicídio