Após recorde, utilização das plantas frigoríficas do Estado tem redução de 2,15% em um mês

A diminuição na quantidade de abate é característica para este período do ano devido a dificuldade em encontrar fêmeas prontas para o abate

Foto: Ednilson Aguiar/O LIVRE

Nesta semana o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) divulgou os dados de utilização das plantas frigoríficas, durante o mês de setembro.

O levantamento apontou redução média de 2,15% no volume de bovinos abatidos, por dia. Essa situação está relacionada ao aumento na dificuldade em encontrar fêmeas aptas para o abate, o que é característico para esse período do ano.

[related_news ids=”84449,105339,104037″][/related_news]

De acordo com o boletim, os frigoríficos do Estado registraram a média diária de 19,44 mil abates bovinos, por dia, durante o mês agosto. Já em setembro, foram abatidos 19,02 mil bovinos, por dia. O informativo ainda reiterou que nos boletins anteriores havia sido alertado o aumento na dificuldade em encontrar fêmeas aptas para o abate, situação “característica para essa época do ano”.

O periódico ressalta que essa diminuição no volume de oferta tem afetado principalmente as indústrias frigoríficas de pequeno e médio portes. Com isso, após três meses consecutivos de aumento, a utilização frigorífica total do Estado registrou queda de 1,37 pontos percentuais, estabelecendo-se em 62,48%.

Com a regularização das chuvas e a maior entrega de bovinos advindos de confinamento, a expectativa é de avanço na utilização frigorífica nos próximos meses.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCNM quer discutir pacto federativo com próximo governo
Próximo artigoSTJ desmembra inquérito dos grampos ilegais, mas mantém investigação contra Taques