Adolescente é sequestrada, colocada em carro e estuprada sob a mira de arma

Vítima, que tem sopro no coração, pressão alta, problema renal e depressão, estava voltando para casa quando foi pega por bandidos

Imagem ilustrativa

Uma adolescente de 12 anos foi sequestrada, colocada em um carro à força e estuprada sob a mira de uma arma na noite desse domingo (13) próximo à sua casa, no Bairro Osmar Cabral, em Cuiabá.

Segundo relato da mãe da vítima, por volta das 14 horas ela deixou a filha fazendo unha na casa de uma vizinha, em frente à sua residência, pois tinha que trabalhar, e disse para a filhar voltar para casa quando terminasse.

Quando ela retornou do trabalho, porém, às 22 horas, não encontrou a filha em casa. Ela perguntou ao namorado e ao filho adotivo onde a menina estava e eles disseram que a adolescente havia ido à casa de uma amiga.

A mãe foi até a casa da amiga da filha, mas encontrou tudo fechado. Ela ligou para a amiga e esta disse que não estava com a filha dela e que a última vez que tinha visto a adolescente tinha sido por volta das 19 horas, brincando com um amiguinho de sete anos, próximo à creche.

A mãe pediu ajuda do irmão dela, tio da adolescente, e saiu em busca da filha. Por volta das 20h30 o tio da vítima a encontrou no começo do bairro, chorando e com as mãos cruzadas no peito, segurando um dos braços, com dor, com um pequeno hematoma e com um arranhão na barriga.

A adolescente foi levada para casa e, no quarto, a mãe questionou o que havia acontecido. Chorando, a menina contou que, por volta das 19h30, quando estava andando sozinha na rua, próximo à creche, foi seguia por um homem alto, de pele branca, sem camiseta e usando boné e calça jeans, com cabelo estilo “asa delta”.

O homem a agarrou e a colocou dentro de um carro que parecia ser um Fiat Pálio, de cor cinza, dirigido por um segundo homem, moreno, vestido com short de tactel, com estampa de dinheiro e camiseta vermelha ou preta.

Dentro do carro, o homem que tinha agarrado a adolescente a ameaçou com uma arma e os dois a levaram até uma rua de chão, isolada, divisa com os bairros Francisca Loureiro Borba e Jardim Liberdade.

O criminoso que a tinha pegado tirou a roupa dela e a estuprou, sem preservativo, enquanto o outro homem a segurava.

Após o crime, os dois homens a abandonaram na entrada do Residencial Nico Baracat. Pouco depois, o tio a encontrou.

A mãe acionou a polícia. Ela deixou a filha com a roupa que estava vestida no momento do abuso – sem nem mesmo se limpar -, pois tinha vestígio de sêmen do criminoso.

A menina disse que não conhece, nem nunca tinha visto os estupradores antes. Ela sofre de sopro no coração, pressão alta, problema renal e depressão.

O caso foi registrado como estupro de vulnerável.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorAssistentes da Seleção Colombiana testam positivo para covid-19
Próximo artigoMarco Aurélio Mello completa 31 anos como ministro do STF