Abrapa promove algodão brasileiro em eventos internacionais

Brasil evidencia sua posição de grande player no Annual Trade Event da ICA e em outras agendas internacionais do setor

Foto: Assessoria

Como tem feito desde os primeiros anos da sua criação, 20 anos atrás, a Associação Brasileira dos Produtores de Algodão tem marcado presença nos mais importantes eventos internacionais da cotonicultura, promovendo o algodão brasileiro, como parte dos quatro compromissos fundamentais da entidade: qualidade, rastreabilidade, sustentabilidade e promoção.

Na terça-feira, 8 de outubro, a Abrapa reuniu em Liverpool, na Inglaterra, traders, industriais, e agentes diversos da cadeia produtiva da fibra para mostrar os números e traçar um panorama sobre a produção nacional da commodity na safra atual, que está sendo embarcada, além de apresentar as perspectivas para a próxima.

Brazilian Cotton Day já acontece há mais de uma década, como programação paralela à agenda do tradicional evento anual promovido pela International Cotton Association (ICA). O ICA Trade Event, este ano, se deu no berço da associação internacional, a cidade de Liverpool, entre os dias 9 e 10 de outubro, e culminou com o jantar de gala anual.

Os esforços da Abrapa para promover o algodão brasileiro no mercado internacional, no mês de outubro, foram reforçados pela participação da entidade no lançamento do Dia Mundial do Algodão, realizado na sede da Organização Mundial de Comércio (OMC), em Genebra, na Suíça, no dia 7. Ainda este mês, entre os dias 20 e 22, a entidade participa da conferência anual da International Textile and Manufacturers Federation (ITMF), na cidade do Porto, em Portugal.

Na edição de 2019, em lugar da rodada de reuniões com os agentes internacionais, o Brazilian Cotton Day incluiu um painel com lideranças do da cotonicultura nacional, assim como uma apresentação sobre a safra para os convidados, durante almoço realizado no Malmaison Liverpool.

Na pauta das discussões, as exportações recordes, que devem somar 1,85 milhões de toneladas de pluma na safra 2018/2019, o novo posto de segundo maior exportador mundial, e as repercussões para o país da guerra comercial travada entre Estados Unidos e China.

O diretor de Relações Internacionais da Abrapa, Marcelo Duarte, diz que um amplo programa de marketing do algodão brasileiro está sendo colocado em prática no mercado internacional (Ednilson Aguiar/ O Livre)

“Este ano, a presença do Brasil no Trade Event foi ainda mais especial. Estamos todos preocupados com os preços nada animadores, mas ocupamos o nosso espaço de grande player, e o que podemos dizer é que o mundo olha para o Brasil como fornecedor estratégico de algodão ”, afirma o presidente da Abrapa, Milton Garbugio.

Para o diretor de Relações Internacionais da Abrapa, Marcelo Duarte, mais que nunca, o Brasil precisa estar próximo do mercado mundial e a associação está direcionada neste sentido.

“Um amplo programa de marketing internacional está sendo posto em prática, e se torna cada vez mais importante, uma vez que evoluímos muito nos pilares estruturantes da qualidade, sustentabilidade e rastreabilidade. Agora, precisamos vender, e bem, o nosso produto, disputar mercados com os nossos diferenciais competitivos, além de ajudar o algodão como um todo a recuperar parte do espaço que vem perdendo para outras fibras têxteis”, disse Duarte.

O diretor lembrou ainda que o Brasil é um grande player, e responde por um de cada cinco fardos comercializados internacionalmente.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

O LIVRE ADS