A volta das quarentenas

Prefeitos do interior de MT adotam toque de recolher, proíbem bebidas alcoólicas e limitam capacidade em comércios e locais públicos

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

Com o argumento de conter a expansão do coronavírus (Covid-19), seis prefeitos de municípios do interior de Mato Grosso estão adotando medidas de restrição social. No Diário Oficial de Contas publicado na sexta-feira (15), constam decretos dos prefeitos de Alta Floresta, Comodoro, Dom Aquino, Figueiropólis D’ Oeste, Ipiranga do Norte e Planalto da Serra.

Em Alta Floresta, o prefeito Valdemar Gamba (PSDB) limitou em 50% a capacidade em praias de água doce, teatro, cinema, museus, casas de shows, feiras, academias, ginásios esportivos e campos de futebol.

Missas, cultos e celebrações religiosas, restaurantes, bares e lanchonetes, outros locais e atividades comerciais que demandem aglomeração deverão seguir a mesma regra.

Em Comodoro, o prefeito Rogério Vilela (Podemos) decretou toque de recolher no município no período das 23h às 5h.

Neste período, qualquer cidadão estará proibido de circular em via pública, exceto profissionais da saúde, segurança pública, fiscalização, atendimento médico e farmacêutico e tele-entrega.

Também está suspensa a comercialização de bebidas alcoólicas e proibida a utilização de praças públicas municipais, permanecendo autorizado apenas o comércio de alimentos.

As medidas consideradas de prevenção à disseminação do coronavírus foram publicadas no Diário Oficial de Contas de sexta-feira (15) e terão vigência inicial de 10 dias.

Ainda estão proibidos o funcionamento de casa noturna, shows,barcos, casa de festas, balneários, clubes recreativos, campos de futebol e demais esportes coletivos, (públicos e privados), o Porto Municipal, academias de ginástica, estúdios de pilates e congêneres podem funcionar com redução da capacidade simultânea de atendimento aos clientes em 50% e desde que respeitado o distanciamento social de 1,5m (um metro e meio). As atividades escolares seguem suspensas por tempo determinado.

Os prefeitos de Figueiropólis D’ Oeste, Ipiranga do Norte e Planalto da Serra também limitaram em 50% o atendimento do comércio temendo superlotação nas unidades públicas de saúde.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anterior“A vacina é do Brasil, não é de nenhum governador, não”, diz Bolsonaro
Próximo artigoJustiça para (para variar)