44 anos depois de inaugurada por Geisel, BR-163 é finalizada por Bolsonaro

A rodovia é por onde passam mais de 10 milhões de toneladas de grãos produzidos em Mato Grosso

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) inaugurou a pavimentação de um trecho de 51 km da BR-163, entre os municípios de Moraes Almeida e Novo Progresso, no Pará. A rodovia é por onde passam mais de 10 milhões de toneladas de grãos produzidos em Mato Grosso.

Bolsonaro enfatizou que o término da rodovia – que foi iniciada pelo presidente General Ernesto Geisel – só ocorreu porque seu ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes, trabalha com liberdade.

“Essa obra só foi possível porque tivemos um time de ministros com independência para trabalhar, com lealdade ao seu presidente e fidelidade ao seu povo”, discursou.

O presidente também exortou os participantes do evento e os incentivou, afirmando que o futuro depende daqueles que não querem se “escorar” no Estado para apenas obter vantagens próprias.

Aproveitando a presença na região da floresta Amazônica, Bolsonaro foi enfático ao defender que a “Amazônia é nossa”, criticando mais uma vez a postura de países como a França, que defendem o bioma como uma propriedade internacional.

O presidente também afirmou que há 13 meses não demarca nenhum hectare a mais de terra indígena. “Nós amamos e queremos bem os nossos irmãos índios, mas as políticas que vinham sendo praticadas contra eles estava equivocada. Nosso projeto é que os índios tenham os mesmos direitos que os irmãos fazendeiros que moram ao lado”, enfatizou.

Desafio de Mauro a Bolsonaro

O governador Mauro Mendes (DEM) foi vaiado no começo de seu rápido discurso de cinco minutos. A maioria dos produtores rurais está descontente com o democrata desde quando foi criado o novo Fethab, que passou a taxar commodities como o milho e a carne bovina, em janeiro de 2019.

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

A exemplo de outras ocasiões em que também levou vaias, o governador minimizou.

“Serei vaiado até o final do meu governo, porque tenho tido a coragem de tomar as decisões corretas. Eles podem até vaiar, mas a saúde está funcionando”, garantiu.

LEIA TAMBÉM

Apesar da pequena manifestação, Mauro Mendes não esmoreceu. Ao final do discurso, fez um desafio ao presidente.

“O desafio que te faço, senhor presidente, é lançar e terminar a Ferrogrão ainda em seu governo”, disse, defendendo a importância da ferrovia para a produção agropecuária do Estado.

No fim, o democrata acabou sendo aplaudido.

Este é o segundo desafio que Mauro faz a Bolsonaro nesta semana. Na segunda-feira (10), o governador disse que aceita a proposta do presidente em zerar o ICMS dos combustíveis se o governo federal pagar o FEX de 2018 e 2019, que juntos somam R$ 1 bilhão para Mato Grosso.

Rodovia finalizada

A cerimônia aconteceu em um local histórico, o Marco do Salto do Curuá, no município de Cachoeira da Serra (PA), que fica a 102 km da divisa do Pará com Mato Grosso.

Foi no local, há mais de 40 anos, que o 9° Batalhão de Engenharia de Construção (9° BEC), de Cuiabá, e o 8° BEC, de Belém do Pará, encontraram-se durante a construção da BR-163. Também foi nesses espaço que o presidente Geisel lançou o marco Zero da rodovia.

Em 2019, o governo federal investiu R$ 158 milhões para a conclusão da pavimentação. A obra foi feita em conjunto entre o Exército Brasileiro, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) e empresas contratadas.

A região ficou conhecida em todo o país em razão do imenso atoleiro que se transformava no período de chuvas. O transtorno era sentido principalmente pelos caminhoneiros que ficavam mais de 10 dias parados em meio ao barro e atormentados por mosquitos da floresta amazônica.

LEIA TAMBÉM

Para o presidente da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT), Antônio Galvan, o término das obras na BR-163 deve ampliar o volume de escoamento de grãos pela rodovia.

“Em 2019, foram escoados cerca de 12% da produção de grãos pela BR-163. A previsão é que, neste ano, o volume a ser escoado chegue a 14%. Nos próximos 10 anos, estimamos que 35 milhões de toneladas de grãos sejam escoados por essa região, pois acreditamos que, ate lá, esteja em funcionamento a Ferrogrão, ferrovia que vai ligar Sinop (MT) a Miritituba (PA)”, ele pontuou.

Acidente envolve militares

A passagem do presidente pela região também foi marcada por um acidente. Cinco militares que estavam a caminho do local do evento, e que receberiam condecorações de Jair Bolsonaro, sofreram um acidente por volta das 7h da manhã desta sexta-feira (14).

O carro em que eles estavam colidiu com uma carreta. Quatro vítimas sofreram apenas pequenas escoriações, mas um coronel que estava no veículo teve traumatismo craniano. Ele foi encaminhado a Belém, Capital do Pará.

Durante a cerimônia, o presidente lamentou o acidente e desejou que o coronel Carlos Octávio Cardoso possa se recuperar logo.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

2 COMENTÁRIOS

  1. Presidente que representa o povo, não rouba e nem deixa roubar! isto é representar o “povo”, o eleitor, o trabalhador, a dona de casa, a criança, o jovem, a sociedade, o País!

  2. ESSE REALMENTE É O PRESIDENTE QUE REPRESENTA O POVO BRASILEIRO, POIS COM MUITO POUCO FAZ MUITO, NÃO EXISTE PROPINA, E SE TIVER RUA EM QUEM PEGOU, ISSO É RESPONSABILIDADE, PARABÉNS AO PRESIDENTE BOLSONARO E ESTAMOS JUNTOS EM 2022, PARA CONTINUAR O PROGRESSO DE NOSSO PAÍS, E TEMOS QUE APRENDER A VOTAR, CORRUPTOS NUNCA MAIS.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorAstro dá número de telefone aos fãs e promete spoilers de Supernatural
Próximo artigoUniforme e performance: novo Batman já está dando o que falar