Projeto propõe “multa” a motorista de aplicativo que cancelar ou atrasar viagens

Profissionais teriam que desembolsar R$ 51,95 por desistência. Categoria já organiza contra a sugestão

(Foto: Reprodução)

Mais uma vez os motoristas de aplicativo de transporte estão na berlinda. Eles são alvo de um Projeto de Lei (nº 6.476) que visa multá-los em caso de cancelamento ou atraso nas viagens.

O texto está em tramitação no Congresso Nacional e foi proposto pelo senador Acir Gurgacz, do PDT de Rondônia.

Nele, consta uma taxa bem expressiva. Para as desistências de corrida, o valor é 5% de um salário mínimo, ou seja, R$ 51,95. Já para os atrasos, o percentual é 1%, o que equivale a R$ 10,39.

Atualmente, o projeto está sendo avaliado pela Comissão de Transparência, Governança, Fiscalização e Controle e Defesa do Consumidor no Senado.

E mesmo que seja aprovado, não vai descer “goela abaixo”, sem luta por parte da categoria. Presidente da Associação de Motoristas de Aplicativo de Mato Grosso, Cleber Cardoso, diz que a mobilização já está acontecendo em todos os Estados do país.

Segundo ele, as associações entenderam que não adianta apenas “brigar” no âmbito local, é preciso ir a Brasília e mostrar a realidade e as reivindicações.

“Uma proposta como esta só pode vir de alguém que não sabe como funciona a rotina de trabalho e sequer dirigiu em uma Capital”, afirma Cardoso.

O presidente avalia que a aprovação vai resultar na morte de motoristas. Segundo ele, as viagens são canceladas, na maioria das vezes, porque estão em bairro perigosos, distantes e com alto índice de criminalidade.

Quanto aos atrasos,”basta ver o trânsito da cidade”, ele argumenta.

Melhor divisão dos lucros

Cardoso explica que a categoria também quer uma melhor divisão dos lucros das empresas para as quais trabalham. Ele explica que os custos aumentaram, entre eles o combustível, e há dois anos não há melhoria nos valores pagos aos motoristas.

“Para empresa tanto faz. O desemprego é grande e as pessoas estão sem opção de trabalho. Então, os gestores dos aplicativos fazem as regras que querem”, desabafa.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

2 COMENTÁRIOS

  1. Por que os legisladores não se preocupam em criar empregos ao invés de dificultar a vida de quem está tentando se virar na vida???
    Esses políticos deveriam ser todos cassados e começar turdo do zero!
    E você! Vê se pensa direito antes de votar pra não colocar esses merdas para fazer leis que só prejudicam quem quer trabalhar e beneficiam os vagabundos!

  2. Coisa de quem realmente não conhece o dia a dia dos motoristas, fui motorista de app e quero ver qual político aceitaria sair do paletó e fazer uma corrida ondea chamada consta o nome de uma mulher e chegando no local avistar 3 caras numa rua escura acenando para o carro, ou quando chega no local da solicitação querem enfiar 5, 6, 7 passageiros no carros que só pode levar 4, fora outros vários problemas que não vou ficar relatando aqui. Já pagam taxas absurdas, alugam carros, correm risco de assaltos, dirigem 10 a 12 horas para ainda assim levarem o sustento de suas famílias.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorEleição para novo senador de MT será no dia 26 de abril; confira o calendário
Próximo artigoPrefeitura cumpre última etapa de repasses a projetos aprovados em edital da Cultura

O LIVRE ADS