Professor denuncia loja em Cuiabá após ser acusado injustamente de furto

Caso aconteceu em loja no centro de Cuiabá

Foto ilustrativa

Um professor de 50 anos registrou um boletim de ocorrência nessa quinta-feira (21) após ser acusado injustamente de furtar um fone de ouvido e ter sua pochete revistada.

O caso aconteceu por volta das 13 horas, logo que ele saiu de uma loja próxima à Praça Ipiranga, no centro de Cuiabá.

Segundo o relato do professor, ele foi até a loja para ver um ampliador de tela de celular e, enquanto testava o objeto, a atendente chegou, mas ele acabou não comprando o aparelho e o guardou na caixa.

Depois, ele pegou um fone de ouvido com bluetooth, deu uma olhada e devolveu. A atendente perguntou se ele queria ver mais alguma coisa, ele disse que não e saiu.

Quando já estava na Praça Ipiranga, uma moça de uniforme preto e um rapaz com roupa comum o pararam e pediram para revistar sua pochete.

O professor perguntou quem a moça era e ela respondeu que era a gerente da loja da qual ele havia acabado de sair e que haviam verificado pelas câmeras que ele havia pegado um fone de ouvido.

Os pertences do professor foram revistados e nada foi encontrado. A gerente conversou com alguém, que verificou novamente as câmeras, disse que nada tinha sido encontrado e que havia sido um equívoco.

Ao professor, porém, segundo seu relato, não fizeram nem um pedido de desculpas. Ele, então, resolveu procurar uma delegacia e registrar um boletim de ocorrência por calúnia.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMP pede que 11 vereadores de Alta Floresta devolvam mais R$ 400 mil de 13º
Próximo artigoTSE suspende consequências para quem não votou nas eleições de 2020