População enfrenta dificuldades para realizar testes de covid-19 na rede pública de Cuiabá

Falta de testes e de orientação para a população são as principais reclamações de quem precisa do serviço das unidades primárias

(Foto: Natália Araújo / O LIVRE)

A fila de espera estava pequena, no máximo em três minutos, o funcionário do guichê já avisava: “não há testes para covid-19”. Essa era a informação dada a quem procurou o Posto de Saúde da Família, do bairro Pedregal, em Cuiabá. A orientação era para buscar uma outra unidade, como o Centro de Saúde Ana Poupina, no Dom Aquino.

Por isso, o fluxo de saída era intenso nesta segunda-feira (17). Assim que a pessoa chegava, pouco tempo depois já se dirigia para outra unidade, para ver se conseguiria passar pelo teste que detecta a presença, ou não, do coronavírus no organismo.

Entretanto, um outro problema foi percebido: a falta de orientações aos pacientes. No Posto de Saúde da Família do bairro Planalto, o teste é realizado apenas em pessoas sintomáticas. Não é informado ao assintomático ou pessoas que tiveram contatos com positivados sobre o caminho que deve percorrer. “O que nos disseram é que o teste é só para quem tiver os sintomas”, afirmou uma atendente da unidade.

No local a precariedade nas informações chegou também nas orientações aos positivados. Um paciente, que não quis se identificar, relatou que teve resultado positivo para covid-19 e, mesmo com sintomas de gripe, não recebeu remédios para tratamento. “Vou para a Policlínica (do Planalto) para ver o que eu devo fazer agora”, comentou.

O que diz a Secretaria Municipal de Saúde?

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) informou que todas as unidades básicas de saúde realizam teste rápido de Covid-19, mediante avaliação clínica e seguindo as normas técnicas, levando em consideração critérios como a janela imunológica, os sintomas, se trata-se de pessoa positivada.

Os kits para testagem são entregues quase diariamente, mas acabam rapidamente devido a alta demanda. A Pasta destacou que, desde o início do mês, tem sido registrado um aumento muito grande na procura por este serviço nas unidades. Até sexta-feira (14), já tinham sido realizados 7.318 exames.

A SMS afirma que aqueles que positivam para covid-19 recebem as orientações na própria unidade básica de saúde, onde é feita a prescrição médica, se necessário. O paciente é ainda orientado a manter o isolamento domiciliar e o rastreamento de contatos. As unidades de atenção secundária devem ser procuradas, caso o quadro apresente piora.

Conforme a última nota técnica, divulgada na quinta-feira (13), a orientação é para testar as pessoas assintomáticas quando elas tiveram contato com alguém positivado. A testagem deve ser feita após 5 ou 6 dias do último encontro, devido ao período de incubação do vírus.

LEIA TAMBÉM

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorFim de prazo trava dinheiro para a saúde nas contas dos municípios
Próximo artigoProjeto para conter alta dos combustíveis deve entrar na pauta do Senado