Planeje os seus estudos antecipadamente

Por Francisney Liberato

Quem se antecipa tira mais vantagens.

Iniciei o curso de Ciências Contábeis no ano de 1999. Apreciei muito o curso, pois envolvia cálculos e diversas matérias correlatas, como administração, direito, economia etc.

Depois de quatro anos de estudo na faculdade, finalizei os créditos, e enfim eu estava formado na minha primeira faculdade. A emoção era grande, apesar de tê-la levado “na barriga”, ou seja, estudando apenas o básico e matando muitas aulas.

Dias após a conclusão do curso, fiquei pensando no que eu iria fazer, em termos de profissão. Pensei bastante, ouvi várias sugestões e conselhos, e finalmente decidi percorrer a estrada de concursos.

Em 2003 colei grau na faculdade, naquele momento quase não existiam concursos, e os que existiam eram bem disputados. Disputei, portanto, o concurso de agente de tributos estaduais, do Estado de Mato Grosso. A reprovação era certa, visto que eu não tinha conhecimento e nem tempo de estudo para disputar a vaga.

Há época, quase não havia concursos para a minha área de formação, para o cargo de contador, o que naquele momento era o meu desejo.

Na medida do possível, resolvi estudar. Como eu precisava trabalhar 8 horas por dia, quase não dispunha de tempo para estudar. Estudava aproximadamente uma hora e meia no almoço, por 30 minutos eu me deitava no chão do almoxarifado da empresa para descasar os olhos e a mente e, em torno de 3 horas eu estudava quando chegava da faculdade. A memorização eu fazia no percurso de ônibus, de casa ao trabalho e vice-versa.

Em 2004, saiu o concurso para analista contador do Ministério Público do Estado de Mato Grosso; visando essa prova, além da dedicação já citada, tirei 20 dias de férias para estudar de forma integral o conteúdo do edital, ou seja, 12 horas por dia, com exceção dos finais de semana e feriados. Resumo de tudo: fui aprovado e nomeado no primeiro semestre de 2004.

Por que estou contando toda essa história para você? Por que, se eu fosse voltar no tempo, sabe o que faria de diferente? Provavelmente já iniciaria a faculdade com o foco em concursos públicos, isto é, desde o primeiro ano, estudaria para me preparar para fazer provas e certames.

Estudando para a faculdade e concursos, além de melhorar a performance do cérebro, nesse percurso, eu já estaria treinando e fazendo concursos reais, de nível médio e superior; caso fosse aprovado em concurso de nível superior, bastaria comprovar a habilitação da faculdade no dia da posse.

Planejar os estudos é não deixar para depois. Eu sei que muitas vezes há diversas dúvidas nos jovens sobre o que realmente desejam fazer, mas, se conseguirem detectar o que pretendem com antecedência, é muito melhor, pois o seu foco será calibrado para concursos, antes mesmo de se formar em uma faculdade.

Francisney Liberato é Auditor do Tribunal de Contas. Escritor, Palestrante, Professor, Coach e Mentor. Mestre em Educação pela University of Florida. Doutor em Filosofia Universal Ph.I. Honoris Causa. Bacharel em Administração, Bacharel em Ciências Contábeis (CRC-MT) e Bacharel em Direito (OAB-MT). Vice-presidente da Associação Brasileira dos Profissionais da Contabilidade – ABRAPCON. Membro da Academia Mundial de Letras. Autor dos Livros: “Mude sua vida em 50 dias”, “Como falar em público com eficiência”, “A arte de ser feliz”, “Singularidade”, “Autocontrole”, “Fenomenal”, “Reinvente sua vida” e “Como passar em concursos – Vol. 1 e 2”, “Como falar em público com excelência”, “Legado” e “Liderança”. 

http://www.francisney.com.br

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorFim do casamento? Bolsonaro afirma que sofre pressões para demitir Paulo Guedes
Próximo artigoDesembargador mantém compra de R$ 2 milhões em smartphones pelo MP