Pesquisadores criam inteligência artificial que identifica covid em exames de raio-x

Taxa de acerto é de 90% entre pacientes com quadro de pneumonia. Técnica pode ajudar a baratear diagnósticos, hoje feitos por meio de tomografia

(Foto: Freepik)

Três universidades do Paraná desenvolveram um método de diagnosticar a covid-19 utilizando exames de raio-x. A técnica identifica as vítimas do novo coronavírus entre pessoas que apresentam quadro de pneumonia. A taxa de acerto, até agora, está na casa dos 90%.

Atualmente, exames de tomografias já são adotados como forma de identificar indícios do que pode ser uma complicação no pulmão em decorrência da infecção pelo novo coronavírus. Mas o fato é que os aparelhos de raio-x são muito mais comuns, estando mais presentes, inclusive, em municípios do interior.

O sistema desenvolvido pelos pesquisadores paranaenses utiliza inteligência artificial para  avaliar o que pode ter causado aquela pneumonia, a partir da avaliação de um raios-x do tórax do paciente.

Rodolfo Pereira, idealizador da pesquisa e estudante do Programa de Pós-Graduação em Informática da PUC-PR, explica que não se trata de uma forma autônoma de diagnóstico, mas de mais um recurso de apoio que pode ser utilizado pelos médicos.

“Em um cenário mais caótico, um sistema como este poderia ser útil em um momento de primeira triagem. Ou [para identificar] o pessoal que está no interior e precisa ser encaminhado para outros locais, para ter diagnóstico mais apropriado. Tomografia é um exame mais caro”, complementa o professor do Programa de Pós-Graduação em Informática da PUC-PR Carlos Silla, orientador da pesquisa.

Agora as equipes pretendem apresentar o projeto à Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep) com vistas a firmar parcerias com hospitais.

As universidades envolvidas na pesquisa são: Pontifícia Universidade Católica (PUC-PR), Universidade Estadual e Maringá (UEM) e Universidade Federal Tecnológica do Estado (UTFPR).

(Com informações da Agência Brasil)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCurva começou a cair?
Próximo artigoSurto de covid-19 nas Américas está longe de acabar, dizem cientistas

O LIVRE ADS