Pai é preso por trancar filha em casa cercada por restos de comida e estuprá-la

Menina de sete anos foi encontrada sozinha em uma casa em situação completamente insalubre

(Ilustrativa/Ednilson Aguiar/O Livre)

Uma denúncia anônima levou a Polícia Civil em Rondonópolis (220 km de Cuiabá) a resgatar uma criança de sete anos nessa quinta-feira (12), que vivia em uma situação completamente insalubre.

A denúncia dizia que a menina morava sozinha com um homem, que não se sabia o grau de parentesco dele com ela, mas que ela passava o dia inteiro trancada na casa, e que à noite ouvia-se gritos da criança diversas vezes.

Uma equipe policial foi até o local da denúncia, no Bairro Vila Operária, em Rondonópolis (220 km de Cuiabá) e conversou com os vizinhos da casa, que confirmaram que a criança passava o dia sozinha.

Os policiais entraram na casa e encontraram a menina sozinha, vestindo apenas calcinha e dormindo na cama do suspeito.

Na casa não havia nada para ela comer, mas havia restos de comida espalhados por todos os cômodos, inclusive havia bichos nas panelas, que estavam com odor forte de comida azeda e podre.

Próximo ao fogão ainda havia dois baldes de lavagens, que também estavam podres. Nos quartos, os policiais encontraram roupas e objetos revirados pelo chão.

Vestígios de sangue

Além disso, no quarto da criança foi encontrada uma roupa, aparentemente de boneca, com vestígios de sangue.

O Conselho Tutelar foi acionado e passou a acompanhar o caso. O suspeito foi encontrado em um bar próximo à casa. Ele estava bebendo pinga.

Aos policiais, o acusado relatou que é pai da menina e cria ela sozinho há cinco anos, pois a mãe dela mora em Pedra Preta (240 km de Cuiabá).

Ele foi preso e encaminhado para a delegacia, onde o caso foi registrado como maus-tratos, abandono de incapaz e estupro de vulnerável.

A criança ficou sob cuidados do Conselho Tutelar. Os policiais compraram bolacha e leite com chocolate para ela, pois a menina estava com fome e na casa não havia nada para ela comer.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorNúmero de trabalhadores cresceu entre 2018 e 2019 em Mato Grosso
Próximo artigo“Mas já acabaram as eleições?”, diz Bolsonaro sobre suposta vitória de Biden