Oposição quer votar em bloco indicação ao TCE

JL Siqueira/ALMT

oposição

Janaina Riva, Valdir Barranco e Allan Kardec fazem parte do bloco de oposição

A líder do bloco de oposição na Assembleia Legislativa, a deputada estadual Janaina Riva (PMDB), tenta organizar o grupo para que defina uma posição conjunta sobre a escolha do novo conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE). O bloco de oposição inclui os deputados Zeca Viana (PDT), Valdir Barranco (PT) e Allan Kardec (PT). Janaina busca, ainda, o apoio restante da bancada do PMDB, formada pelos deputados Romoaldo Junior e Silvano Amaral.

“A minha orientação vai ser que a oposição vote unida. Mas a decisão é de cada deputado. Vou tentar reunir a oposição em torno de um propósito. Acho que o voto tem que ter um propósito e um significado. Então, na hora de fazer essa escolha, se tiver dois candidatos, vamos ter que tomar uma decisão”, disse Janaina.

Janaina lembrou que, na eleição da Mesa Diretora em 2016, a oposição havia se comprometido com Sebastião Rezende (PSC) e, por isso, ela defende que o grupo priorize o diálogo com ele, em detrimento dos outros dois candidatos, Guilherme Maluf (PSDB) e José Domingos Fraga (PSD). Porém, ela não descarta votar em nenhum dos candidatos. “Todos são oficialmente da base do governo. Então eu não tenho compromisso com ninguém”, disse.

Ela reconheceu, por outro lado, que Maluf e Fraga reúnem mais apoios que Rezende. “São os que reúnem o maior número de apoios aqui dentro, até por serem dos maiores partidos”, observou. E apesar de os dois principais concorrentes já terem dito publicamente que não têm problema em se enfrentar na urna para concorrer à vaga no TCE, a deputada ainda aposta em um consenso.

“Se os dois decidirem disputar, os dois têm esse direito. Mas vai criar um clima de animosidade muito forte dentro da Casa. E é isso que os deputados não querem que ocorra. Eu defendo que só tenha um nome indicado pela Casa. Não há interesse dos deputados que haja uma disputa como essa, porque é muito difícil optar por um dos colegas, sendo que você convive todos os dias”, disse.

Na manhã desta quarta-feira (15), os deputados aprovaram a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) nº 01/2015, que derruba as restrições indevidas para que servidores da carreira de auditor substituto de conselheiro assumam de forma titular. Agora, a Assembleia deve recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF) para destravar a sucessão, travada desde dezembro de 2014, quando Humberto Bosaipo renunciou ao cargo de conselheiro.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorValor da produção agropecuária chega a R$ 548 bi
Próximo artigoVoto dos cartolas

O LIVRE ADS