Obras de infraestrutura devem gerar 52 mil empregos em MT

Investimentos são superiores a R$ 1 bilhão e prometem movimentar economia no interior de MT

(Foto: Ednilson Aguiar/O LIVRE)

O governador Mauro Mendes (DEM) declarou que as obras de infraestrutura em Mato Grosso deverão gerar até 52 mil empregos nos próximos dois anos.

A declaração foi dada na quinta-feira (6) na assinatura de contratos de concessão comum de três lotes de rodovias que totalizam 512,2 quilômetros e que autorizou a transferência de outros 419,3 km de rodovias à responsabilidade da Associação Agrologística de Mato Grosso, por meio das parcerias sociais.

“Essas concessões irão gerar empregos nas regiões onde estão atuando. Não só nas obras diretas, mas principalmente na melhoria do ambiente de negócio com a certeza de que essa logística estará em excelentes condições ao longo das próximas décadas”, declarou.

Assumem as concessões comum o Consórcio Via Norte Sul, o Consórcio Via Brasil MT-246 e o Consórcio Rota dos Grãos, que foram os vencedores dos lotes 1, 2 e 3, respectivamente, colocados em leilão ainda em 2020.

O Lote 1 corresponde a 138,4 km da MT-220, no trecho entre Tabaporã e Sinop; o Lote 2 refere-se a 233,2 km, das rodovias MT-246, MT-343, MT-358 e MT-480, nos trechos de Jangada a Itanorte; e o Lote 3 diz respeito a 140,6 km da MT-130, entre Primavera do Leste e Paranatinga.

Com o regime de concessão, caberá a iniciativa privada a responsabilidade pela conservação, recuperação, manutenção e implantação destes trechos de rodovias.

O governador Mauro Mendes diz que países desenvolvidos adotam esse modelo de concessão, pois permite que as rodovias permaneçam em plenas condições de tráfego.

“É melhor pagar um pouquinho e ter uma excelente rodovia, onde você terá seu direito de ir e vir garantido, sem risco de ter um pneu estourado ou de ter a certeza da hora de sair e não ter previsão de chegada”, disse.

Sob o modelo de parceria social de manutenção pedagiada está um trecho de 310,9 quilômetros das rodovias MT-010, MT-249 e MT-235, em Diamantino, Nova Mutum e Campo Novo do Parecis, respectivamente, além de outros 108,4 quilômetros da MT-480, em Tangará da Serra. Esses lotes passam a ser responsabilidade da Associação Agrologística de Mato Grosso.

Para o secretário Marcelo de Oliveira, celebrar as concessões e parcerias é ter a garantia de rodovias em boas condições de tráfego, com vultosos investimentos em melhorias da infraestrutura rodoviária. Somente as concessionárias vão investir cerca de R$ 1,4 bilhão, enquanto as parcerias sociais vão assegurar investimentos de R$ 453,2 milhões nas rodovias estaduais.

“É um marco importante para Mato Grosso, pois nos dá mais oportunidade de investirmos em novas rodovias, em pavimentações e obras. Nós vamos ter a certeza de que o cumprimento desses contratos, com a fiscalização dos órgãos de controle, vai garantir rodovias em ótimas condições de trafegabilidade, melhorando o direto de ir e vir do cidadão, o transporte intermunicipal da educação, da saúde, com maior segurança. É um grande ganho para Mato Grosso”.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorRedação e desenho: Bombeiros lançam concurso sobre queimadas no Pantanal
Próximo artigoCalma! Frio não vai durar o fim de semana em Cuiabá