Ministério da Saúde abre sindicância para apurar denúncia de propina

Ao menos um servidor é acusado de cobrar propina para fechar acordos com empresas de medicamentos

Marcelo Camargo / Agência Brasil

Nesta quarta-feira (30), o ministro da Saúde Marcelo Queiroga confirmou a abertura de uma sindicância para apurar as denúncias de irregularidades na aquisição de vacinas contra a covid-19 ao longo da pandemia.

Na noite de ontem, Roberto Dias foi exonerado do cargo de diretor de Logística do Ministério pela denúncia de que o servidor teria pedido US$ 1 por dose para fechar a assinatura de contrato de compra de vacinas da AstraZeneca.

Em coletiva, o ministro afirmou que afastou o servidor e que investiga o caso, para dar luz aos acontecimentos.

“Instauramos uma sindicância, e essa sindicância vai trazer conclusões, mas, enquanto isso, de maneira cautelar, nós afastamos [o diretor]”, disse o ministro.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorDurante madrugada, Cuiabá registra temperatura mais baixa que o Alasca
Próximo artigoMotorista envolvido em acidente com 9 pessoas morre no hospital