Leilão de bens do crime organizado

Ministério da Justiça debateu com o Governo de Mato Grosso a possibilidade de criar uma força-tarefa para gerenciar itens apreendidos

(Foto: Divulgação / MJSP)

Para agilizar o processo de alienação de bens apreendidos de organizações criminosas em Mato Grosso, o Ministério da Justiça e Segurança Pública planeja criar uma força-tarefa com a Secretaria de Estado Segurança Pública, Advocacia Geral da União e Poder Judiciário.

O secretário Nacional de Políticas Sobre Drogas, Luiz Roberto Beggiora, reuniu-se nesta semana com autoridades locais para traçar estratégias de acelerar a gestão de móveis e imóveis.

Entre as medidas já adotadas está a indicação de administradores para fazer a gestão e alienação das empresas confiscadas.

No Estado, está em andamento o leilão dos bens do apreendidos do ex-bicheiro João Arcanjo Ribeiro. São mais de R$ 80 milhões fazendo o leilão ser considerado o maior realizado no país.

Só em Mato Grosso já foram arrecadados mais de R$ 44 milhões com a venda de mais de 2 mil bens, em 26 leilões, desde 2020. Desse total, mais de R$ 39 milhões se referem aos itens leiloados do patrimônio apreendido de Arcanjo.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCerca de 10 mil transplantes deixaram de ser realizados na pandemia
Próximo artigoFerrovia estadual: MT assina contrato