Investimentos na construção civil não podem parar

Com ou sem a pandemia a construção civil não pode parar. A afirmação vem diante da imensa responsabilidade do setor frente a sua histórica contribuição nos desenvolvimentos econômico e social do país. Novamente os mato-grossenses e a nação como um todo precisam se empenhar para que possamos vencer juntos mais esta etapa desafiadora. Mais que antes precisamos criar novos postos de trabalho, ampliar a renda, ofertar unidades habitacionais para suprir a demanda em seus diversos padrões econômicos e fazer girar novamente nossa economia. A saúde pede socorro, e justamente fortalecer nossas atividades e segmentos fazem parte de um sistema de sustentação público ou privado.
Não é fácil nesse momento custear tanto ônus diante da triste realidade que coloca milhares de vidas na UTI, mas, precisamos dar apoio a todos que necessitam, seja um leito, emprego, alimentos ou mesmo esperança. Esses itens só são possíveis diante de muito empenho e trabalho. Por isso reafirmo não podem os parar. Ao olhar bem rápido pelo retrovisor visualizamos que mesmo com a pandemia no ano passado, a construção civil apresentou uma das maiores geradoras de empregos formais no Brasil, foram mais de 108,5 mil novos postos de trabalho, sendo assim atravessou a pandemia com desempenho melhor do que em 2019.

Entre os fatores de contribuição estavam o aumento do crédito habitacional, com recursos da caderneta de poupança, com 58% de crescimento em 2020. Essa forte tração, no entanto, perdeu um pouco o ritmo em 2021, a própria Câmara Brasileira da Indústria da Construção Civil (CBIC), se posicionou com uma a expectativa de um crescimento de 4% do setor. Mas, esse dado esta sendo revisto ainda neste mês de abril. Em minha avaliação não há espaço para frear investimentos. O motivo é que precisamos continuar, essa onda ruim vai passar. E quando terminar, desejo que seja breve, o setor estará mais uma vez pujante, servindo quem o abastece, a sociedade vencedora desta fase que já entrou para a nossa história.

Neste contexto, reafirmo, que o Grupo São Benedito jamais fechou os olhos para as mazelas atuais, nem para seus colaboradores, clientes, parceiros e a sociedade como um todo. Fazemos questão de levar nossos valores a todos, com ações de responsabilidade social, dentro e fora de nossas empresas, nossa sensibilidade e respeito são reforçados diante de percalços enfrentados muitas vezes por nossos funcionários. Afinal, todos somos vulneráveis a esta pandemia. E se não recuamos em atender com humanidade nossos semelhantes, também não iremos retroceder em manter o crescimento empresarial.
Não por menos, somos uma marca forte, com muito trabalho e coragem para sempre seguir adiante conquistamos uma posição da qual nos empenhamos para manter; somos uma das maiores construtoras da região Centro-Oeste, em geração de emprego, em entregas ao mercado imobiliário de alto padrão, em empreendimentos de alta qualidade. E assim reiteramos a continuidade de quem acredita na superação, na vitória, na ciência, no crescimento e na vida. Vamos juntos seguir adiante, existe um futuro próspero da qual faremos parte. E ações são mais importantes que palavras, por isso estamos agindo, o Grupo não recuou e segue com pesados investimentos na construção civil em Cuiabá. Como anunciamos no ano passado, estamos imbuídos em manter nossos lançamentos previstos, a retomada do crescimento agora.

Omar Maluf, CEO Grupo São Benedito.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCélio Fúrio não resiste e morre de covid
Próximo artigoDesaparecido, homem é encontrado depois de viajar de MT para SP para encontrar namorada da web