Internações e faturamento de hospitais privados recuam 50% no primeiro semestre

Em Mato Grosso, queda na ocupação mais forte que a média nacional, mas o faturamento ficou menos desgastado

(Foto: Freepik)

Parece incoerente, mas a demanda de serviços e o faturamento dos hospitais particulares caíram pela metade em Mato Grosso no primeiro semestre deste ano, afetados pela pandemia do novo coronavírus.  

E o recuo seguiu uma tendência nacional, sendo delineado em apenas três meses. Conforme levantamento da Associação Nacional de Hospitais Privados (Anahp), no país, houve 26,3% menos internações entre janeiro e junho deste ano, se comparado com o mesmo período de 2019. 

O Hospital São Mateus, unidade credenciada na Anahp em Cuiabá, informou que o recuo em seus serviços foi de 50%. A unidade manteve o total de 135 leitos disponíveis para internação, anteriores à pandemia, porém a ocupação no período não superou os 70. 

“Os efeitos da pandemia foram imediatos nos serviços. Pela falta de explicação sobre a doença, por causa da pouca informação, a situação levou as pessoas a ficarem em casa e não procurarem atendimento médico”, disse a gerente administrativa do São Mateus, Vanessa Vitória. 

Diretor técnico do hospital, o médico Alessandro Campos afirmou que o afastamento dos clientes também afetou a demanda por cirurgias eletivas, que representam cerca de 70% do faturamento. 

“Nós abrimos 10 leitos em uma UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) para atendimento exclusivo para a covid-19, isso trouxe a procura por tratamento, mas a movimentação não foi suficiente para segurar as perdas”, pontuou. 

O levantamento da Anahp indica que o atendimento no pronto atendimento (PA) entre março e junho, de pessoas com suspeitas da covid-19, aumentou 600%.

Mas, vale lembrar que a pandemia teve início em momentos diferentes pelo Brasil e gerou demanda hospitalar também em meses diferentes. 

Já o faturamento desses hospitais foi 60% na média nacional. Em Mato Grosso, o recuo registrado foi de 50%. 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorRodovia federal é interditada em MT por causa de queimadas
Próximo artigoEducação pública em Cuiabá, uma questão de investimento?