Homem mata namorada asfixiada e manda mensagem para patrão contando

Nas mensagem ele dizia que iria se matar, mas foi visto por testemunhas fugindo do local

Maria Lúcia (vítima) e Valdir (suspeito)

Uma mulher de 54 anos, identificada como Maria Lúcia Lustosa Sabino, foi assassinada pelo ex-namorado, de 48 anos, na madrugada deste sábado (14), no Bairro Jardim Aeroporto, em Várzea Grande (região metropolitana de Cuiabá). Depois do feminicídio, ele mandou mensagem para o patrão contando ter cometido o crime.

O assassinato aconteceu por volta das 03 horas da madrugada, na Avenida Arthur Bernardes. Segundo a Polícia Militar, Maria Lúcia havia terminado com o suspeito recentemente.

Quando a Polícia Militar chegou ao local, encontrou apenas o sobrinho de Maria Lucia. O jovem disse aos policiais que foi até o apartamento da tia, bateu na porta, mas não teve resposta e, por isso arrombou a porta de entrada, momento que encontrou a tia já sem vida em cima da cama.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) constatou a morte dela.

Conforme o boletim de ocorrência, os policiais encontraram ainda, outra testemunha, o patrão do namorado de Maria Lúcia.

Aos policiais, ele contou que às 03 horas da madrugada recebeu mensagens do funcionário, Valdir Gomes de Lima, via aplicativo WhatsApp dizendo que a havia matado e iria se matar também.

Valdir, no entanto, não foi encontrado e testemunhas o viram saindo do local em uma motocicleta Honda Twister de cor vermelha.

A Delegacia Especializada de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), o Instituto Médico Legal (IML) e a Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) estiveram no local do crime.

O caso foi registrado como feminicídio. Quem tiver qualquer informação sobre o paradeiro de Valdir pode denunciar via 181 ou 197.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

1 COMENTÁRIO

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPropriedades privadas lideram focos de calor em Mato Grosso
Próximo artigoSTF nega transferência de acusado de matar Marielle para o Rio

O LIVRE ADS