Guitarra de cocho chega a Santo Antônio do Leverger neste sábado

O músico que idealizou o instrumento inusitado, Billy Espíndola realiza show, oficina e exibe documentário no município berço da cultura popular do Estado

(Foto: Júnior Silgueiro)

O símbolo da fusão entre cultura cuiabana tradicional e cosmopolita chega a um dos principais representantes da cultura cururueira, neste sábado (21). A inusitada guitarra de cocho, fruto da união entre a viola que entoa o siriri e a guitarra que produz os riffs do rock’n’roll, será apresentada em show gratuito em Santo Antônio do Leverger, às 19 horas.

Seu criador, o músico cuiabano Billy Espíndola, além de apresentar seu novo EP aos vizinhos na Praça da Bandeira, também realiza uma oficina de regulagem de instrumentos de cordas, onde também fala sobre a criação de instrumentos alternativos.

A atividade também é gratuita, realizada às 15h, na sede da Secretaria Municipal de Cultura. Poderão participar até 20 pessoas, por ordem de chegada, e os interessados devem comparecer com o instrumento, um jogo de cordas novo, uma escova de dentes usada e uma flanela.

Nas nove faixas que compõe o trabalho apresentado no show, por sua vez, o músico junta a consistência do rock com o ganzá, o mocho e a guitarra de cocho, criando uma conexão singular entre o pop e os elementos regionais com os quais trabalha. O novo EP está disponível para download gratuito no Soundclound e nas plataformas digitais SpotifyDeezer e Youtube.

O projeto foi viabilizado pelo edital ‘Circula MT’, da Secretaria de Estado de Cultura (SEC). Por ele, além da capital, Billy e a guitarra de cocho já circularam pelos municípios de Primavera do Leste, Rondonópolis e Chapada dos Guimarães com esse novo trabalho, que também deve ser apresentado em Tangará da Serra.

Guitarra de Cocho

Roqueiro cuiabano conhecido pela invenção do instrumento inusitado, Billy Espíndola foi buscar na tradicional viola de cocho o símbolo do amor pela cidade. Na guitarra elétrica ele expressa seu comportamento rock’n roll.

O projeto começou a ser idealizado durante a Copa do Mundo de 2014, quando o artista se apresentou com sua banda para os gringos e conterrâneos durante um festival de Cururu e Siriri. “Eu fui buscar a identidade local que eu queria passar para toda essa gente que esteve aqui”, conta ele.

Billy incluiu os componentes elétricos da guitarra no tradicional instrumento dos cururueiros, ideia que gerou uma repercussão surpreendente. Como resultado do sucesso, ele foi procurado pela Nissan para conduzir a Tocha Olímpica durante sua passagem por Cuiabá nas Olimpíadas de 2016. Na ocasião, o novo instrumento foi conhecido por músicos como Lenine e Zeca Baleiro.

No mesmo ano, a novidade foi tema de documentário do maranhense cuiabano Dewis Caldas. ‘O nascimento da Guitarra-de-Cocho’ foi exibido nas cidades de Leiria e Lisboa e premiada na categoria “Melhor curta-metragem internacional de língua portuguesa”, durante festival de cinema português. Neste sábado, a produção também chega a Santo Antônio durante realização da oficina.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorInvestigação da Polícia Civil conclui que pai se jogou em rio para tentar salvar o filho
Próximo artigoFilha de verdureiro promove protesto e pede justiça pela morte do pai