Filha de verdureiro promove protesto e pede justiça pela morte do pai

O evento acontecerá nesta terça-feira (17), na praça principal do Bairro Coophamil

A filha do verdureiro Francisco Lúcio Maia, 48 anos, está promovendo um protesto em busca de justiça pela morte do pai. Através de uma publicação em seu Facebook, Francy Silva convidou outras pessoas indignadas com o caso a se encontrarem nesta terça-feira (17), às 19 horas, na praça do Bairro Cophamil, em Cuiabá.

“Venha através deste, pedir a colaboração de todos para que nos ajudem a fazer justiça pela vida do meu pai. Isso que esses médicos fizeram não pode ficar de graça”, clamou a jovem

Ela disse esperar que, juntos, todos possam mudar o quadro que chamou de “injustiça”, tudo em memória do pai.

Logo após a morte do verdureiro, Francy fez uma publicação em sua página no Facebook dizendo que a dor era muito grande, mas nada iria trazê-lo de volta. A jovem chegou a escrever “meu pai não é cachorro, merecia ao menos socorro”.

O verdureiro Francisco Lucio Maia foi atropelado por um Jeep Compass branco na noite do último sábado (14), quando terminava de atravessar a Avenida Miguel Sutil, em Cuiabá, ao tentar subir o carrinho de verdura na calçada. Ele não resistiu aos ferimentos e morreu na hora.

O casal de médicos, Letícia Bortolini e Aritony Alencar Menezes, teria fugido do local sem prestar socorro. A médica – que assumiu estar dirigindo o carro –  foi autuada por homicídio culposo e omissão de socorro. Ela acabou presa em sua residência depois de ter sido seguida por uma testemunha que presenciou o crime e informou à polícia.

Motorista do carro

Na segunda-feira (16) o delegado Christian Cabral, da Delegacia Especializada em Delitos de Trânsito (Deletran), que está investigando o caso, estava buscando imagens no trajeto feito pelo casal desde a saída do Festival Braseiro até o condomínio em que moram, no Bairro Jardim Itália.

A primeira testemunha do caso, um amigo do casal, afirmou que quem estava dirigindo era uma pessoa de cabelo cumprido. Porém há um boato de que o motorista seria o marido da médica, Aritony de Alencar Menezes.

Nesta terça-feira (17), o delegado afirmou ao LIVRE que uma nova testemunha foi ouvida e que esta confirmou a versão da primeira testemunha. As imagens das câmeras de segurança do condomínio do casal, segundo Christian, são muito ruins e, por isso, ainda não foi possível confirmar se há algum fundamento para o boato.

“Então tudo caminha para confirmar o que nós temos hoje até o momento. Mas nós estamos ainda na busca de imagens no trajeto que o veículo fez. Continua sendo apenas boatos, nada oficial, mas essa é uma linha de investigação para não deixar dúvidas de quem seria o motorista”, disse Christian Cabral.

O marido da médica Letícia Bortolini será ouvido nessa terça-feira (17). A médica saiu da cadeia na noite da segunda-feira (16) e, segundo o delegado, caso seja necessário, ele fará uma acareação entre os dois.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

2 COMENTÁRIOS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorGuitarra de cocho chega a Santo Antônio do Leverger neste sábado
Próximo artigoA 4 meses do período oficial, pré-candidatos já estão com campanhas a todo vapor