Gestão, sim; dívidas, não

Se de fato intervier na Santa Casa, Prefeitura de Cuiabá não se compromete com dívida de R$ 100 mi

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

O secretário Municipal de Saúde de Cuiabá, Luiz Antonio Possas de Carvalho, destacou nesta sexta-feira (15) que se a Prefeitura de Cuiabá de fato assumir a gestão administrativa da Santa Casa de Misericórdia, não deve realizar o pagamento do passivo da unidade, em torno de R$ 100 milhões. Com isso, ainda não se sabe como os valores serão quitados pela unidade.

No total, a Santa Casa deve 5 folhas salariais aos seus funcionários, essa é a dívida que mais preocupa a gestão municipal. A Prefeitura de Cuiabá pretende ajudar no pagamento de 80% da folha, mas garantiu que só mandará novos recursos para a Santa Casa se a administração fizer o compromisso de quitar o pagamento com os trabalhadores.

Segundo Possas, a Prefeitura pode entrar na administração nos próximos dias, mas não tem o compromisso de pagar aquilo que foi pactuado pelos outros administradores do hospital. Ainda sobre a possível intervenção, o secretário disse que ainda não há um nome escolhido pela Prefeitura de Cuiabá para ocupar o cargo de interventor.

E ao ser questionado sobre o possível conflito de interesse, já que a Prefeitura de Cuiabá alega possuir crédito de R$ 24 milhões com o hospital, o secretário negou que a administração municipal queira receber em dinheiro. Segundo ele, a Prefeitura vai buscar o pagamento em serviços e atendimento à população.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorAugusto Nunes: “ou o Brasil muda a Previdência, ou o Brasil muda a Previdência”
Próximo artigoNeil DeGrasse Tyson retorna à National Geographic após investigação de assédio sexual