“Ficha suja”, Pedro Taques tem o registro de candidatura indeferido pelo TRE

Juiz relator do processo, Jackson Coutinho disse que o ex-governador tem condenação por conduta vedada grave

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

O Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT) indeferiu nesta segunda-feira (26) o registro de candidatura do ex-governador Pedro Taques (Solidariedade) ao Senado. A decisão segue orientação da Procuradoria Regional Eleitoral, que afirma que o ex-governador está inelegível por condenação judicial. 

A negativa seguiu o voto do relator do processo, juiz-membro Jackson Coutinho. O magistrado justificou que a inclusão do nome de Taques na lista de reserva de situação de inelegibilidade representa a “gravidade” da “conduta vedada” executada por Pedro Taques, durante seu mandato de governador de Mato Grosso. 

Em setembro, Taques foi condenado a pagar multa de R$ 50 mil e entrou para o cadastro ASE 540, classe de agentes políticos condenados por irregularidades que passam a ter aprovação prévia de perda dos direitos políticos. 

A condenação foi deferida por supostas irregularidades na execução de serviços do programa oftalmológico Caravana da Transformação, carro-chefe da gestão Taques. 

Hoje, o advogado de defesa de Taques, Lenine Póvoas, afirmou que a inelegibilidade só seria possível caso a condenação tivesse ocorrido em colegiado e houvesse transitado em julgado, ou seja, se esgotado os recursos de contestação. 

A assessoria de imprensa de Pedro Taques afirmou que ele deverá se manifestar sobre o assunto em coletiva programada para esta tarde. 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorTestes com vacina de Oxford são positivos e ela deve estar pronta em 2021
Próximo artigoBolsonaro: vacina sem atropelo