Festival de Veneza não boicotará cineastas russos que se opuserem ao regime de Putin

Consequências da guerra atingem as festividades da sétima arte

O Festival de Veneza anunciou nesta quarta (2/3) que não vai banir cineastas russos que se oponham ao atual regime do país, nem seus filmes. O anúncio acontece em um momento crucial no qual o Ocidente impõe diversas sanções à Rússia por causa da guerra na Ucrânia.

“La Biennale di Venezia não fechará suas portas para aqueles que defendem a liberdade de expressão e se manifestam contra a desprezível e inaceitável decisão de atacar um Estado soberano e seu povo indefeso. Para aqueles que se opõem ao regime atual na Rússia sempre haverá lugar em suas exposições”, diz o texto do comunicado oficial dos organizadores do festival.

No entanto, o comunicado reforça que o festival rejeitará “qualquer forma de colaboração com aqueles que, pelo contrário, realizaram ou apoiaram atos tão graves de agressão”.

A mostra de cinema “não aceitará, portanto, a presença em nenhum de seus eventos de delegações oficiais, instituições ou pessoas vinculadas em qualquer capacidade ao governo russo”.

Ao mesmo tempo, fará todos os esforços possíveis para contar com representação da Ucrânia. A declaração vai de acordo com o comunicado do Festival de Cannes que tomou uma decisão similar, permitindo filmes russos, mas não delegações russas nos dias do festival.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorRobert Pattinson diz que responde fãs “secretamente” em fóruns de Batman
Próximo artigoSem tapa buraco: prefeitura prorroga proibição de novas obras da Águas Cuiabá