Em São Paulo, mais de 1,4 mil não voltaram à cadeia após saidinha de fim de ano

Mas eles são exceção. Mais de 95% dos beneficiados cumpriu direitinho o combinado

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

Os presídios de São Paulo iniciaram 2020 mais vazios. Cerca de 1,4 mil presos que saíram (tem teoria) temporariamente da cadeia, no final do ano passado, não retornaram.

Os números são da Secretaria de Administração Penitenciária e apontam, entretanto, que os fugitivos são minoria absoluta.

No total, 32.754 detentos foram beneficiados com a saída temporária prevista na Lei de Execuções Penais. Destes, 31.266, ou seja, 95,4% deles, voltaram aos presídios.

A saída temporária precisa de autorização judicial.

Ela vale para condenados que cumprem pena em regime semiaberto e têm bom comportamento e para detentos que tenham cumprido, no mínimo, um sexto da pena, em caso de primários, e um quarto, se reincidentes,.

O prazo fora da cadeira não supera sete dias e pode ser concedido em até cinco ocasiões por ano.

Os presos que não retornam à unidade prisional passam a ser considerados foragidos e,  se recapturados, voltam ao regime fechado.

(Com informações da Agência Brasil)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

O LIVRE ADS