Demissões se concretizam no TJ

Entre os profissionais estão jornalistas, radialistas, câmeras e assistente de câmera

A empresa A Produtora Filmes rompeu o contrato com o Tribunal de Justiça de Mato Grosso e demitiu 26 profissionais que estavam alocados no Portal Web, TV e Rádio do Poder Judiciário. As rescisões começaram a ser assinadas na última segunda-feira (04).

Segundo uma fonte do LIVRE, A Produtora teria tentado pressionar o órgão a alterar cláusulas do contrato com as quais não concordava, assinando o aviso prévio dos profissionais. A pressão, entretanto, não teria surtido efeito e a empresa acabou concretizando as demissões.

Ainda segundo a fonte, para cumprir a Lei da Transparência, uma vez que as sessões devem ser transmitidas ao vivo, agora o Tribunal de Justiça terá que assinar um contrato emergencial, o que acabará saindo mais caro do que se tivesse havido as readequações solicitadas pela A Produtora.

Entre os profissionais demitidos estão jornalistas, radialistas, câmeras e assistentes de câmera.