Defensor e escritor

Publicação será lançada nesta quinta-feira (25)

(Foto: Natália Araújo / O LIVRE)

O defensor público do Estado de Mato Grosso, Carlos Eduardo Freitas de Souza, lança nesta quinta-feira (25), em Cuiabá, o seu livro “Audiência de Custódia e Defensoria Pública – diálogos entre os sistemas brasileiro e português.”

A obra faz um paralelo entre a audiência de custódia brasileira e o primeiro interrogatório, em Portugal, explica Souza.

Além disso, traz também um comparativo entre a intervenção do defensor público durante a audiência de custódia e a atuação do advogado de ofício no primeiro interrogatório português.

A publicação é resultado da dissertação de mestrado de Souza, junto à Universidade de Coimbra, em Portugal. Ao chegar ao país, Souza percebeu a falta da defensoria pública e decidiu fazer um estudo sobre isso.

“É uma temática pouco discutida na Europa porque a avaliação feita é que a figura do advogado de ofício já atende às expectativas do atendimento à população carente”, comenta o defensor público. A produção foi apresentada em novembro de 2020.

A conclusão desse comparativo, contudo, é que a intervenção do defensor público é mais humanitária do que a do advogado de ofício. O que demonstra a necessidade de criação de uma Defensoria Pública em Portugal para promover uma defesa voltada aos direitos humanos, sobretudo, no Direito Penal.

Projeto futuro

Agora, o tema ainda deve ser aprofundado em um projeto de doutorado que Souza planeja realizar.

Esse é o primeiro livro de autoria do defensor público, que participou como co-autor e organizador em outras duas obras lançadas este ano,  e também escreveu um artigo publicado em um livro português.

Esse tipo de atuação nas produções doutrinárias, avalia Souza, é importante dentro do sistema jurídico. “Temos a necessidade de que os defensores públicos sejam doutrinadores para que a linha jurídica do Brasil não seja apenas acusatória ou de juízes, como vemos tão evidente atualmente”, destaca.

O lançamento do livro “Audiência de Custódia e Defensoria Pública – diálogos entre os sistemas brasileiro e português” acontecerá na livraria Janina do shopping Pantanal, das 18h às 21h.  Em Goiânia, será no dia 11 de dezembro, na Livraria Cultura, no Goiânia Shopping.

LEIA TAMBÉM

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorFilhos de Flordelis são condenados por morte de Anderson do Carmo
Próximo artigoIluminação na Estrada de Chapada