Cuiabá e VG querem só mais sete dias de quarentena; decisão depende de juiz

Apesar de concordar com proposta feita pela Prefeitura de VG, Cuiabá defende discussão macro com outros municípios para medidas contra a pandemia

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

As Prefeituras de Cuiabá e de Várzea Grande sugeriram ao Poder Judiciário que a quarentena seja estendida por mais sete dias, e não por duas semanas, como pediu o Ministério Público de Mato Grosso (MPMT).

Caberá mais uma vez ao juiz Luiz Leite Lindote decidir sobre como procederão os municípios em relação à pandemia.

Nas últimas duas semanas, Cuiabá e Várzea Grande mantiveram a maioria de suas atividades econômicas paralisadas como forma de conter o avança do contágio pelo novo coronavírus.

Apesar de concordar com a proposta feita pela Prefeitura de Várzea Grande – de estender a quarentena apenas por mais sete dias – o secretário municipal de Saúde de Cuiabá, Luiz Antônio Pôssas de Carvalho, propôs. durante audiência de conciliação virtual realizada na tarde desta quinta-feira (9), que outras cidades de Mato Grosso com alto índice de contaminação por covid-19 possam reavaliar de forma conjunta as medidas de combate à pandemia.

Carvalho reforça discurso feito pelo prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (MDB) antes do município passar a cumprir de forma obrigatória – sob força de decisão judicial – as medidas de quarentena, solicitadas pelo Ministério Público de Mato Grosso (MPMT) e dirimidas pelo juiz Luiz Leite Lindote.

Tecnicamente, apesar da decisão judicial de duas semanas atrás ter definido prazo de 15 dias, uma das determinações do magistrado foi de que enquanto Cuiabá e Várzea Grande não sair do alto nível de contágio de covid, também deverá manter as atividades suspensas e a adoção de mediadas como barreiras sanitárias e toque de recolher.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

2 COMENTÁRIOS

  1. É incrível que quem toma decisões não sofre consequências alguma, cadê a responsabilidade dos mesmos em criar hospitais, em criar soluções que precisamos para continuar nossa vida normal, no final joga as consequências para todo público. Só o povo perde.

    • Exatamente! Querem só fazer teatro pra empresário dar tainha nas costas, enquanto o povo morre esperando vaga na UTI. A classe política toma decisões jogando xadrez com a vida do povo, sem a menor consideração. Só a reputação e o dinheiro importam.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorImprovisando em casa: músicos mostram como é gravar um single sem ter uma gravadora
Próximo artigoJuiz prorroga quarentena por mais 7 dias em Cuiabá e VG

O LIVRE ADS