Cidinho prevê Mauro e Wellington juntos contra Taques no 2º turno

Cidinho Santos (PR) é coordenador-geral da campanha de Mauro Mendes (DEM)

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

Coordenador-geral da campanha de Mauro Mendes (DEM), adversário do candidato do seu partido na disputa pelo Governo do Estado, o senador licenciado José Aparecido dos Santos, conhecido como Cidinho (PR), declarou, na manhã desta quinta-feira (16), que aceitou o desafio “pensando no futuro”. O republicano acredita que Mauro e Wellington Fagundes (PR) devem estar juntos num eventual segundo turno contra o atual governador Pedro Taques (PSDB) nas eleições deste ano.

“Minha situação no PR está tranquila, eu pedi licença provisória do partido para ajudar. Um político tem que pensar mais à frente, não no momento. No segundo turno podemos estar juntos, sendo Wellington nos apoiando ou a gente apoiando o Wellington”, ressaltou Cidinho, que retorna ao cargo de senador em 26 de outubro.

[related_news ids=”87577,87666,84285,85041,84026″][/related_news]

Amigo do ministro da Agricultura Blairo Maggi (PP), de quem é primeiro suplente no Senado, o republicano também pontuou que pediu autorização do Partido Progressista para coordenar a campanha de Mauro. O PP está no arco de aliança que dá sustentação à candidatura de Wellington Fagundes.

“Todo mundo sabe que o Blairo tem simpatia pelo Mauro, pelo trabalho do Mauro. Para estar aqui pedi autorização e a ciência dele. Também conversei com o Wellington. Quando decidi estar com o Mauro, há 30 dias, ele não tinha nem definido 100% que seria candidato ainda. Ele entendeu, esse é um momento democrático”, finalizou Cidinho.

As declarações do senador licenciado foram dadas durante lançamento oficial da candidatura de Mauro Mendes ao governo, no comitê central da campanha.

Eleição dos apoios trocados

Enquanto Cidinho Santos é o coordenador-geral da campanha de um dos adversários do candidato do seu partido rumo ao Palácio Paiaguás, membros do MDB, que pertence à coligação de Mauro Mendes, pediram liberação do partido para apoiar Wellington Fagundes. São eles o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, e a deputada estadual e candidata à reeleição, Janaína Riva.

Além deles, o ex-diretor-geral do Dnit Luiz Antônio Pagot (PTB) chegou a ser cotado para coordenar a campanha de Pedro Taques à reeleição. Seu partido, por sua vez, compõe o grupo de Wellington Fagundes.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

1 COMENTÁRIO

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorAeronave faz pouso de emergência em Sinop após problemas mecânicos
Próximo artigoApós estupro em Universidade, jovem consegue transferência para Instituto Federal

O LIVRE ADS