“Bolsonaro não é populista, é popular”, diz Paulo Guedes

O ministro defendeu a decisão do presidente em manter o pagamento de auxílio emergencial até o fim do ano

(Fernando Frazão/Arquivo/Agência Brasil)

Ministro da Economia, Paulo Guedes voltou a defender a decisão do presidente Jair Bolsonaro em manter o auxílio emergencial no valor R$ 400 por mais alguns meses. Em conversa com à imprensa, nesse domingo (24), Guedes afirmou que a decisão não foi populista.

De acordo com o ministro, o país ainda tem a necessidade de manter o auxílio até o fim do ano, para que a população não passe fome.

“Tem brasileiro comendo osso, passando fome. A mesma mídia falou sobre isso durante três meses. Como é que um presidente da República vai fazer? Ele fica num difícil equilíbrio”, disse o ministro.

Sem populismo

O ministro ainda afirmou que o presidente Jair Bolsonaro não está agindo de forma populista na gestão da pandemia.

“O presidente não é populista, é popular. É diferente”, afirmou Guedes.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPresidente do MDB nega que partido tenha abandonado Emanuel Pinheiro
Próximo artigoBolsonaro no PL