Avião furtado há três dias em MT caiu em região de mata

A aeronave foi encontrada após os ladrões pedirem ajuda em uma fazenda depois de sofrerem uma queda

Foto: PMMT

A aeronave modelo Cessna, prefixo PT-JAX, que foi furtada de um aeroporto na BR-163, na zona rural de Matupá (680 km de Cuiabá) na última terça-feira (21), foi encontrada pela Polícia Militar nesta sexta-feira (24) em uma região de mata também em Matupá.

Segundo informações da Polícia Militar, a 2º CIA da PM de Matupá recebeu informações de que dois homens estavam pedindo ajuda em uma fazenda na zona rural de Colíder (a 630 km de Cuiabá), após caírem com um avião e os militares desconfiaram que poderiam ser os suspeitos do roubo à aeronave, por ser no perímetro do crime.

Apoiados pelo Centro Integrado e Operações Aéreas (Ciopaer), policiais militares de Colíder e de Matupá foram até a fazenda onde os suspeitos haviam pedido ajuda e, ao sobrevoarem o local, encontraram a aeronave caída em uma região de mata fechada.

A princípio, ninguém foi preso, porque o gerente da fazenda que os ladrões pediram ajuda deu carona aos dois e os deixou em Terra Nova do Norte (630 km de Cuiabá). Mas, como a cidade é pequena, os moradores começaram a comentar sobre a história do piloto e a noticia chegou à polícia, que conseguiu encontrar a aeronave.

Os suspeitos, no entanto, ainda não foram presos, somente identificados.

“Parte da quadrilha de assaltantes está identificada, acreditamos que agora, com as investigações que darão continuidade ao trabalho da Polícia Militar, outros integrantes da quadrilha serão responsabilizados”, disse o tenente-coronel James Jancio Ferreira, comandante regional de Peixoto de Azevedo (670 km de Cuiabá).

LEIA TAMBÉM

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorTRE suspende cancelamento de quase 117 mil títulos
Próximo artigoHotel Fazenda Mato Grosso vai abrigar profissionais da saúde durante a pandemia