Aumenta procura por cartórios para reclamar o pagamento de dívidas em MT

Houve um acréscimo de 286,57% das dívidas cobradas dessa forma. A desburocratização do processo é vista como principal motivo

(Foto: CNBBA/Divulgação)

O número de títulos e documentos encaminhados para protesto em Mato Grosso, por meio da rede bancária, cresceu 4,10% entre 2018 e 2019. No ano passado, foram registrados mais de 336,8 mil envios, contra 323,5 mil no ano anterior.

Segundo o Instituto de Estudos de Protesto de Títulos do Brasil Seção Mato Grosso (IEPTB-MT), mais empresas passaram a acreditar que os cartórios de protesto podem ser a primeira forma de combate à inadimplência.

A desburocratização do processo é vista como principal motivo do aumento.

Para realizar a cobrança, basta preencher um formulário online e apresentar os documentos que comprovam a existência do débito.

No ano passado, além do setor público, o privado também recorreu mais a esse mecanismo. Segundo a instituição, houve um acréscimo de 286,57% na quantidade de títulos enviados aos cartórios de protesto no Estado.

Uma normativa da Corregedoria-Geral da Justiça de Mato Grosso (CGJ-MT) é apontada como o responsável por essa celeridade. É que ela estabeleceu que o credor não precisará mais gastar para cobrar o devedor.

Quem deve é que ficará responsável pelos débitos e deve agilizar o pagamento para evitar maiores custos pelos serviços dos cartórios.

Parceria com órgãos públicos

A parceria com órgãos públicos também aumentou a procura pelo serviço. Em 2019, foram 29.439 títulos a mais que em 2018.

Em valores, foram pagos imediatamente em cartórios de protesto no Estado R$ 37.188.771,18. O número leva em consideração a efetividade no recebimento apenas de títulos públicos.

As prefeituras também passaram a usar o serviço. Segundo o IEPTB, elas tiveram um aumento efetivo de 42,28% no recebimento imediato.

Ao todo, são 90 prefeituras – das 141 do Estado – enviando títulos aos cartórios.

Para a sociedade, os cartórios garantem o crescimento da economia, já que empresas com situação financeira saudável geram empregos e movimentam o mercado.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorBrasil é o quinto país que mais ouve K-Pop, segundo dados do Spotify
Próximo artigoMorre Ana Lúcia Mottinha