2021: o ano mais violento para cristãos na Índia

Houve mais de um ataque por dia, chegando a um total de quase 500 casos de violência no ano

Cristãos celebram Sexta-Feira da Paixão em Khasa, Índia (Fonte: Vatican News)

A Agência Fides revelou que 2021 foi o ano mais violento da história para os cristãos na Índia, registrando 486 casos de violência e ódio no país. Extremistas hindus seriam os responsáveis pela maioria dos episódios.

Segundo esse mesmo serviço responsável por notícias das Pontifícias Obras Missionárias, houve mais de um ataque por dia, chegando a um total de quase 500 casos de violência no ano.

“O clima de ódio que se espalha através de certas ações e discursos de alguns grupos e a falsa propaganda sobre supostas conversões fraudulentas parecem incitar elementos antissociais à prática de atos violentos”, alertou à Fides A.C. Michael, líder leigo católico e coordenador da United Christian Forum (UCF).

Os números da violência contra cristãos

Os casos de violência contra os cristãos na Índia foram: 37 em janeiro; 20 em fevereiro; 27 em março; 27 em abril; 15 em maio; 27 em junho; 33 em julho; 50 em agosto; 69 em setembro; 77 em outubro; 56 em novembro; e 48 em dezembro.

Desde 2014, a violência tem aumentado anualmente. No ano citado, foram 127 incidentes. Em 2015, 142; 226 em 2016; 248 em 2017; 292 em 2018; 328 em 2019; e 279 em 2020, além dos 486 em 2021.

A Lei de Liberdade Religiosa na Índia

Segundo Michael, a promulgação de leis de liberdade religiosa agrava a situação. “Não seria exagero dizer que esses eventos são atos bem orquestrados e planejados por alguns grupos com o objetivo de dividir o país tendo como base as questões religiosas”, apontou ele.

De acordo com a Agência Fides, os casos de violência geralmente são caracterizados por interrupções de “encontros de oração ou cerimônias religiosas. Eles aproveitam sua impunidade para agredirem fisicamente as pessoas enquanto rezam, antes de entregá-las à polícia, sob a acusação de converter os outros à força”.

Existem 19 recursos pendentes em vários tribunais indianos, apresentados com base na Lei de Liberdade Religiosa. Embora essas normas estejam vigentes em alguns estados desde 1967, nenhum cristão foi condenado por conversão forçosa.

Auxílio aos cristãos

Muitas vezes, os fiéis não sabem a quem pedir ajuda, pois a polícia não costuma atuar nestes casos de violência. Por isso, um número de telefone gratuito foi criado pela UCF para ajudar os cristãos perseguidos.

Por meio desse número, as vítimas se conectam diretamente aos advogados da UCF. Desta forma, foi possível libertar 210 pessoas que tinham sido presas pelas autoridades. Além disso, reabriram 46 locais de culto no país e obtiveram a permissão para realizar cerimônias religiosas em vários estados.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorAulas presenciais em 2022
Próximo artigoAvião agrícola cai e piloto morre em Mato Grosso