100 anos de sucesso: caipirinha se torna patrimônio imaterial do Rio de Janeiro

E embora a homenagem seja carioca, a "bebida-símbolo do Brasil" é paulista

(Foto: Freepik)

Limão, cachaça, gelo e açúcar. A caipirinha completou 100 anos de idade e, de presente, ganhou o título de patrimônio imaterial do Rio de Janeiro.

O reconhecimento foi publicado na edição desta quinta-feira (24) do Diário Oficial do Estado, após sanção do governador Wilson Witzel (PSC).

No texto, o coquetel é chamado de “bebida-símbolo do Brasil”.

A proposta de tornar a caipirinha patrimônio imaterial partiu do deputado estadual Paulo Ramos (PDT).

E embora a homenagem seja carioca, a caipirinha é paulista.

Foi criada na região de Piracicaba, no Século 19, segundo o historiador Luís da Câmara Cascudo. Somente no Século 20 o coquetel chegou ao Rio de Janeiro.

Já o Instituto Brasileiro da Cachaça aponta que a invenção da bebida foi no Século 20 – mais precisamente em 1918 -, mas também indica o interior de São Paulo como o local de origem.

Sua difusão pelo país, ainda conforme o Instituto, teria ocorrido a partir da Semana de Arte Moderna, de 1922, com a popularidade que o drinque ganhou entre os artistas.

(Com informações da Agência Brasil)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorEpisódios da 4ª temporada de Rick e Morty ganham sinopses bizarras
Próximo artigoVídeo: professora é demitida após bater em aluno de escola pública de MT

O LIVRE ADS