Wilson Santos aposta uma “tubaína” que Mendes estará no palanque de Taques

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

O líder do governo na Assembleia Legislativa, Wilson Santos (PSDB), disse que aposta (literalmente) no apoio do ex-prefeito de Cuiabá Mauro Mendes (DEM) à possível campanha de reeleição do governador Pedro Taques (PSDB), apesar de Mendes ter assinado o manifesto dos dissidentes e ter feito duras críticas ao governo. O tucano fez piada dos argumentos do ex-prefeito para romper com o governador e disse que, por gratidão, Mendes deveria apoiá-lo.

“Não acredito que o Mauro Mendes não vá apoiar o Pedro Taques. Já vi muita coisa na política, mas essa aí eu não acredito. Tenho até feito algumas apostas aqui com alguns colegas”, disse, revelando que apostou uma Tubaína Funada com deputados da oposição, na convicção de que Mendes não será candidato a governador e estará no palanque de Taques.

Ele listou diversos motivos que o ex-prefeito teria para retribuir o apoio do governador, como a ajuda nas eleições de 2012, quando Mendes foi eleito para comandar o Palácio Alencastro, e auxílio financeiro à gestão da capital, com recursos para abrir e manter o Hospital São Benedito, Unidade de Terapia Intensiva (UTI) pediátrica no Pronto Socorro atual e a obra do novo Pronto Socorro.

“Eu tenho certeza que Mauro vai estar no palanque, gravando e pedindo votos para Pedro Taques, porque ele é um homem grato. Ele tem na personalidade dele a gratidão. A gente vê na cara dele que ele é um homem grato”, disse Wilson.

O tucano minimizou o fato de Mendes ter assinado a carta dos dissidentes, elencando motivos para abandonar o governador. “Já vi gente assinar muita coisa sem ler”, disse. “Quando se participa de um grupo político, é para sempre. Não tem data de validade”, afirmou ainda.

O deputado retrucou, ainda, as declarações de Mendes durante o fim de semana, em viagem à região Oeste, quando ele comparou Taques ao ex-técnico da seleção brasileira Dunga e sugeriu que o Estado mudasse de técnico. “É porque Mauro não conhece muito de futebol. Ele não sabe que Dunga foi campeão mundial em 1994, como jogador”, declarou Wilson, bem-humorado.

O líder disse também as críticas feitas pelo ex-senador Jayme Campos (DEM) na mesma viagem não significam rompimento do DEM com o governo. “Jayme Campos me afirmou que não declarou rompimento com o governo Pedro Taques. Ele disse que houve críticas pontuais, sim, pois havia um ambiente simpático às críticas, principalmente no tocante à infraestrutura rodoviária”, relatou.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorSTF reafirma constitucionalidade do Funrural
Próximo artigoPRF intervém e caminhoneiros retiram veículos das rodovias