VLT e corrupção

Governador Mauro Mendes diz que defensores do modal ou não entendem de transporte ou têm interesses escusos

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

O governador Mauro Mendes disse nesta quarta-feira (13) que os defensores do VLT ou não têm conhecimento técnico ou possui interesses escusos ligados aos responsáveis pelo modal. 

Segundo ele, o modelo que está emperrado há seis anos está desatualizado e provoca poluição visual e do ar, problemas que o BRT não apresentariam. Mas, o problema mais seria a defesa de um contrato que, disse Mendes, “nasceu no seio da corrupção”. 

“Para começar, o projeto original era o BRT, mas foi modificado para VLT e hoje sabemos que a mudança ocorreu para pagamento de propina, o ex-governador [Silval Barbosa] recebeu R$ 18 milhões. Isso está lá na confissão em delação. Quem defende o VLT está defendendo a corrupção”, disse. 

A declaração foi dada em resposta a uma pergunta sobre os pedidos à Justiça do prefeito Emanuel Pinheiro para barrar a troca de modais. Os recursos da prefeitura já foram rejeitados ao menos duas vezes, nos níveis estadual e federal do Judicário. 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorEstudo diz que suspensão das aulas presenciais pode fazer aprendizagem retroceder até quatro anos
Próximo artigoDe novo! TV da Estação Bispo Dom José é furtada mais uma vez