Seminário traz a Cuiabá grandes nomes da capoeira-angola para aulões e samba de roda

Evento comemora 50 anos de capoeira angola de mestre Olavo; a programação é gratuita!

O grupo de capoeira-angola “Quilombo Angola” promove, neste final de semana (2 a 5), o seminário “Pensando o jogar, jogando o pensar”, em Cuiabá. O evento se concentra no Espaço Cultural Liu Arruda, na Orla do Porto, com a participação de grandes nomes da capoeira angola que se reúnem para oficinas de capoeira-angola e samba de roda. A programação é gratuita e se estende para o Centro da cidade e para a UFMT.

Na sexta-feira (02), a abertura do evento será realizado na Praça da Mandioca, às 18h. Os aulões de capoeira acontecem no Espaço Cultural Liu Arruda, sábado (03), às 17h, e no domingo (04), às 9h. Segunda-feira (05) é dia de samba de roda, no Instituto de Educação (IE) da UFMT.

Neste ano, o seminário comemora os 50 anos de capoeira de mestre Olavo, mestre e criador do grupo. Outros grandes nomes da capoeira angola, como mestre Barteló (Chapada Diamantina), Guaxini do Mar (Bando Maré de Março), contramestre Calça Furada (Angoleiros do Sertão), professores Bel e Tucano (Bando Maré de Março) e Éder (Quilombo Angola), são presenças confirmadas.

De acordo com professor Éverton Medeiros, organizador do evento, além de comemorar o aniversário de 50 anos de capoeira de mestre Olavo, o evento tem como objetivo aproximar estudantes, pesquisadores, praticantes e interessados em capoeira angola.

“O seminário ‘Pensando o jogar, jogando o pensar’ vem se constituindo em um espaço de debate sobre esta importante herança de matriz africana que é capoeira angola. Pretendemos ampliar o debate e a reflexão sobre a prática da capoeira angola e o aprofundamento das questões raciais e de políticas afirmativas no Brasil”, explica Medeiros.

Mais informações pelo (65) 99646-5878 ou nas redes sociais. o Espaço Cultural Liu Arruda está localizado na Orla do Porto, em frente ao Museu do Rio.

Mestre Olavo  

Olavo Reis Peri, o mestre Olavo, iniciou na capoeira em 1968, em São Paulo, com o mestre, baiano, Zé de Freitas, considerado um dos nomes mais respeitados da capoeira angola. Em 1979 foi para Salvador (BA) e lá conheceu e treinou com outros grandes nomes da capoeira, como o mestre Caiçara, mestre Cobrinha Verde e mestre Canjiquinha, de quem recebeu diploma de mestre de capoeira.

Em Mato Grosso, durante a década de 80, fundou a Associação de Capoeira Roda Viva de Artes (A.R.V.A). Na década de 90, de volta à Bahia, funda o grupo Quilombo Angola. Mestre Olavo trabalhou com capoeira em diversas cidades da Chapada Diamantina (BA).

Atualmente, coordena o grupo Quilombo Angola que desenvolve desde de 2007 extensão em capoeira angola na Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e na Universidade Federal do Oeste da Bahia (UFOB), desde de 2015, além de apoiador do grupo “Bando Maré de Março”, do contramestre Guaxini do Mar.

(Com assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.