Remake de O Candidato Honesto lidera bilheteria na Coreia do Sul

O cinema nacional que deu certo

Um dos eventos mais curiosos do Cinema Nacional ocorreu justamente na Coreia do Sul. O remake do filme O Candidato Honesto chamado Honest Candidate estreou em 12 de fevereiro e se tornou uma febre no país.

Mais de 900 mil ingressos foram vendidos superando a distribuição de Adoráveis Mulheres que conseguiu 464 mil vendas na bilheteria.

Em Honest Candidate, a atriz Ra Mi-Ran faz o papel de Leandro Hassum, de uma política que, depois de receber uma repreenda da avó no leito de morte, não consegue mais mentir. A versão sul-coreana foi adaptada por roteiristas locais, mas segue a estrutura do roteiro original de Paulo Cursino.

André Carreira, CEO da produtora do filme, Camisa Listrada, foi procurado pelo agente de vendas Cinema Republic, empresa especializada na comercialização de remakes no mercado internacional. O primeiro licenciamento foi fechado com a produtora sul-coreana Soo Film e resultou na produção de Honest Candidate.

“As comédias não costumam ‘viajar’ bem, porque nem sempre as piadas são compreendidas numa outra cultura. Mas os remakes, com algumas adaptações e atores e língua locais, podem ter êxito, como é o caso desse filme. Estamos em negociações com produtoras de alguns países para outros remakes de O Candidato Honesto”, diz André.

“O sucesso na Coreia reforça o que sempre defendi, que é a força de um bom conceito,” ressalta Paulo Cursino. “O cinema brasileiro ainda trabalha pouco com bons high-concepts. Está aí a prova de que dá certo. A ideia de O Candidato Honesto tem tudo para funcionar não apenas na Coreia, mas em vários países, há universalidade ali. Sempre digo que o nosso cinema pode fazer muito mais do que ganhar menção honrosa em festival. Basta realmente desejar atingir o público.”

Confira o trailer:

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorFake news: governo desmente caso de coronavírus em MT
Próximo artigoAtaque à imprensa