MT registra mais de 2300 golpes em 2019; clonagem de WhatsApp é comum

Segundo a Segurança Pública, 2.312 casos de estelionato foram registrados no primeiro quadrimestre de 2019

Nos primeiros quatro meses de 2019, foram registrados 2.312 casos de estelionato. O levantamento é da Coordenadoria de Estatística e Análise Criminal (Ceac) da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT) e inclui crimes praticados via internet e telefone.

Dentre as práticas mais comuns está a clonagem do WhatsApp. Nela, o suspeito utiliza os contatos da vítima e pede para que façam transferências bancárias para uma terceira pessoa. Efetivado, a vítima só descobre que caiu em um golpe depois.

O analista de tecnologia da Sesp, Manoel Amorim, diz que “uma saída para evitar cair nesse golpe é ligar para o solicitante e confirmar. Muitas vezes o suspeito pede para transferir para alguém que não está na rede de contatos”, destaca.

Ele alerta a necessidade de realizar a verificação em duas etapas do celular. Para isso, basta entrar em configurações do aparelho e habilitar um e-mail de uso pessoal. Com esta medida, será pedida uma senha e toda vez que houver perigo na rede, um e-mail será enviado como sinal de alerta.

Orientações

O delegado chefe da Gerência de Crimes de Alta Tecnologia (Gecat), Eduardo Botelho, orienta que caso clonado o número de telefone, é preciso registrar um boletim de ocorrência e avisar os contatos e familiares sobre a fraude, além de bloquear o cartão junto à operadora de telefonia.

Ele alerta que se o criminoso tiver conseguido habilitar a verificação em duas etapas, reinstale novamente o aplicativo e digite erroneamente códigos sucessivos até bloquear a conta.

Outro passo importante, após ter a conta do aplicativo WhatsApp invadida por um criminoso, é encaminhar um e-mail para [email protected], solicitando o bloqueio da conta. No corpo da mensagem, o usuário deve colocar o código do país. A empresa vai desativar a conta do aplicativo, que somente poderá ser utilizada em sete dias.

“É sempre importante, ao iniciar uma conta no WhatsApp, fazer a verificação de segunda etapa do aplicativo. Não repassar nenhum código fornecido por SMS, ficar atendo a dados conflitantes na mensagem recebida”, orienta o delegado.

Como regra, as grandes empresas de compra e venda na internet não mantém contato com os clientes via aplicativo de mensagens, por isso, é preciso atenção.