Menina de Ouro

Há filmes aos quais assistimos sem a devida atenção

Clint Eastwood e Hilary Swank no filme "Menina de Ouro" (Foto: Persona Cinema)

Eu não tenho dificuldade nenhuma em rever bons filmes. Inclusive, penso que isso seja altamente recomendado em muitos casos.

– Há filmes que exigem um segundo olhar para a sua compreensão.

– Há filmes aos quais assistimos num momento da vida que não era propício para o entendimento.

– Há filmes aos quais assistimos sem a devida atenção.

O Menina de Ouro se encaixa em um desses casos. Com a ressalva de que a minha esposa ainda não tinha assistido, então… Temos aí um bônus.

A minha primeira recordação desse filme é que eu me emocionei muito com ele. Não que isso seja algo raro, pelo contrário, mas algo desse filme me tocou de modo especial.

É curioso que muitos dos personagens do Clint Eastwood são parecidos e têm dilemas muito semelhantes.

Nos filmes Menina de Ouro e Gran Torino, ambos os personagens são: pessoas muito amargas, solitárias, com muitos arrependimentos, católicas, mas com muitas dúvidas em sua fé, entre várias outras características.

Eu estava assistindo como quem está buscando novamente algo em um cômodo que já foi procurado. Esse “algo” é: por que esse filme me tocou dessa forma?

Não sei dizer, mas logo nas primeiras notas do violão solitário que compõe a trilha, algumas lágrimas quiseram se precipitar. Não posso dizer que foi diferente ao longo dos minutos restantes.

Porém, a pergunta ainda continuava em suspenso, esperando para ser respondida.

Pensei…

– Será que é a pureza e a dedicação da protagonista?

– Será que é a sua relação com seu treinador?

Mais algumas dezenas de motivos vieram. Só que todos eram somente parcialmente satisfatórios.

Vou adiantando que terminei o filme, e termino o texto de hoje ainda sem resposta, mas não duvido que ela em breve virá.

Quando vier, pode ficar tranquilo, que será para você, que me lê, que irei contar primeiro.

Mas se por acaso você vir esse filme e descobrir, peço que me avise, me mande um e-mail. Eu confiro minha caixa de mensagens quase todos os dias.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorDo calor dos trópicos ao frio europeu
Próximo artigoTRE-MT rejeita pedido para plesbicito sobre o VLT em Cuiabá