Mais de uma tonelada de droga é incinerada em Cuiabá

Esta é a terceira ação de destruição este ano, somando mais de cinco toneladas de entorpecentes

Foto: (Marcos Vergueiro/Secom-MT)

Mais de uma tonelada de droga foi incinerada na manhã desta sexta-feira (25.06), no Distrito Industrial, em Cuiabá. O entorpecente foi apreendido pelas forças de segurança na região metropolitana, ou seja, Cuiabá e Várzea Grande, nos últimos meses.

Essa é a terceira incineração realizada em 2021, totalizando quase cinco toneladas de entorpecentes destruídos. Dessa vez, do total queimado, 997,857 kg eram maconha e 146,466 kg eram cocaína.

A destruição do material ilícito apreendido reflete na redução não apenas do tráfico de drogas, mas também de outros crimes alimentados por organizações criminosas financiadas por esta atividade.

“É muito simbólico o momento em que os policiais arremessam as drogas na fornalha e aquilo se dissolve em pó, pois também estamos eliminando o crime que sustenta outras práticas criminosas”, ressaltou a titular da Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE), delegada Juliana Chiquito Palhares.

O coordenador de Planejamento e Monitoramento da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), tenente-coronel PM Marcus Vinícius Akira Sakata, acompanhou a incineração e ressaltou que o trabalho de apreensão de drogas é contínuo.

“O uso e tráfico de entorpecentes ocorre em vários âmbitos e é precursora de outros crimes, então a retirada dessas drogas das ruas auxilia muito na preservação da ordem pública”.

O subchefe do Estado Maior Geral da Polícia Militar, coronel PM Carlos Eduardo Pinheiro da Silve, endossou.

“O impacto da retirada de drogas de circulação é muito positivo, principalmente porque representa um prejuízo muito grande para os traficantes e organizações envolvidas com esta prática ilícita”.

Após a apreensão, a droga passa por perícia e conferência, como explicou o coordenador do Laboratório de Materiais da Politec, perito criminal Thiago Zys.

“Todo material apreendido é encaminhado ao laboratório forense, fazemos a constatação da natureza, identificação do tipo e devolvemos para a guarda da Polícia Civil. Já no ato da preparação do entorpecente que foi autorizado pela Justiça para incineração, fazemos a conferência de todo o volume”.

 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCaixa paga hoje auxílio emergencial a nascidos em agosto
Próximo artigoEmanuel Pinheiro é notificado por contratação irregular