Jovem passa três meses em hospital de Cuiabá após sofrer bullying em escola

Ela teve a parte emocional e neurológica afetadas, perdeu a fala e o movimento do corpo, teve parada cardíaca, passou por entubação e traqueostomia

(Foto: Assessoria)

O dia 31 de julho deste ano foi um dia de vitória para a família de Brenda Vitoria Alves Ferreira, 18 anos, que lutou pela vida por três meses, no Hospital Municipal de Cuiabá, após o bullying sofrido na escola desencadear uma doença chamada Encefalite Autoimune.

Segundo a diarista Estefany Ferreira, mãe de Brenda, a adolescente deu entrada no HMC ao passar mal após sofrer bullying na escola onde estuda.

“Ela começou com crises convulsivas após esse bullying. Minha filha nunca havia tido convulsão, ela começou a se debater, apresentar crises de choro, corpo trêmulo, braço dormente, salivar e entortar a boca e vomitar”, contou a mãe.

Ao dar entrada no HMC, a paciente passou por acompanhamento com neurologista, neurocirurgião, clínico geral e equipe multidisciplinar. Realizou vários exames laboratoriais e de imagem, e a conclusão do diagnóstico foi Encefalite Autoimune, uma inflamação do cérebro que surge quando o sistema imune ataca as próprias células cerebrais.

Segundo a mãe de Brenda, a doença pode ter sido desencadeada por uma crise de estresse intensa. “Ela teve a parte emocional e neurológica afetadas. Minha filha perdeu a fala e o movimento do corpo. No período de internação, ela teve parada cardíaca, passou por entubação e traqueostomia. Foram idas e vindas entre enfermaria e Unidade de Terapia Intensiva. Estou muito feliz agora com a recuperação da Brenda. E muito agradecida por todo o cuidado, carinho e dedicação dos médicos, enfermeiros, técnicos em enfermagem e demais equipes multiprofissionais do HMC”, ressaltou.

Brenda e a mãe Estefany (Foto: Assessoria)

Emoção

No dia da alta médica, o pai de Brenda, o jardineiro Edevilson Ferreira, emocionou a todos que estavam no hospital ao sair de joelhos da unidade, em cumprimento a uma promessa feita, caso a filha recebesse alta.

O pai agradeceu a Deus e a todos que colaboraram com a vitória de Brenda.

“Foram meses de batalha, mas nós vencemos. Gratidão à administração do HMC e as profissionais da saúde que aqui trabalham. Agradeço também aos amigos e a todos que oraram por nós”, enfatizou.

(Com Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMenino de quatro anos é encontrado desacordado em piscina e é salvo por policiais
Próximo artigoMais célere, seguro e democrático: TCE-MT inicia trabalhos do novo Plenário Virtual