Igreja São Benedito é interditada pela Defesa Civil de Cuiabá

Problemas estruturais, como piso e sustentação comprometidos por conta dos cupins e umidade, levaram à medida extrema

O Bendito Almoço ocorre na Igreja São Benedito, no domingo (Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

Um dos principais símbolos de Cuiabá, a Igreja Nossa Senhora do Rosário e São Benedito, foi interditada pela Defesa Civil Municipal. A medida extrema foi motivada por problemas estruturais, como piso e estruturas de sustentação comprometidos por conta dos cupins e umidade. Além disso, a igreja não tem Alvará de Segurança Contra Incêndio e Pânico, emitido pelo Corpo de Bombeiros Militar.

Em reportagem publicada no jornal A Gazeta, desta segunda-feira (24), o padre Pedro Canísio, responsável pela paróquia, pontua que os cupins tomaram conta da estrutura que, em grande parte, é de madeira.

O pároco estima que a reforma da igreja fique em torno de R$ 5 milhões.

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

De acordo com o laudo emitido pela Defesa Civil, o local oferece riscos avaliados em médio e grave, por conta do solo que pode ceder, a sustentação comprometida com os pilares rachados. Enquanto a igreja estiver interditada, as missas serão realizadas no salão de festas anexo.

A Defesa Civil encaminhou uma cópia do laudo para o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), no dia 19, contudo, o Instituto tinha realizado uma inspeção na igreja em 16 de maio. Ao final, notificou o responsável pela unidade para a realização das intervenções necessárias.

A Secretaria de Estado de Cultura e Lazer (Secel) acompanha a situação. Porém, informou que não pode colaborar com a restauração pois o imóvel é particular. Para fornecer aporte financeiro, seria necessário realizar um edital público.

Uma reunião entre Iphan, Secel e representantes da Igreja deve acontecer para definir as medidas que serão adotadas.

LEIA TAMBÉM

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMotoristas do transporte coletivo da Grande Cuiabá ameaçam entrar em greve
Próximo artigoOperação Polygonum: MP arquiva inquérito sobre supostas informações falsas no CAR